Redes Social



twitterfacebookgoogle pluslinkedinrss feedemailhttps://www.wowapp.com/w/andrecafe/joinhttps://www.instagram.com/andrecafee/

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

POR QUE JESUS DOBROU O LENÇO?


 

O LENÇO DOBRADO (João 20:7)


Por que Jesus dobrou o lenço que cobria sua cabeça no sepulcro depois de sua ressurreição?
Poucas pessoas nunca haviam detido a atenção a esse detalhe.
Em João 20:7 -  nos diz que o lenço que fora colocado sobre a face de Jesus, não foi apenas deixado de lado, como os lençóis no túmulo.
A Bíblia reserva um versículo inteiro para nos dizer que o lenço foi dobrado cuidadosamente e colocado na cabeceira do túmulo de pedra.
Bem cedo, na manhã de domingo, Maria Madalena foi à tumba e descobriu que a pedra da entrada havia sido removida.
Ela correu ao encontro de Simão Pedro e outro discípulo... Aquele que Jesus tanto amara {João} e disse-lhe ela:
- "Tiraram o corpo do Senhor e eu não sei para onde o levaram."
Pedro e o outro discípulo correram ao túmulo para ver...
O outro discípulo passou à frente de Pedro e lá chegou primeiro.
Ele parou e observou os lençóis, mas ele não entrou no túmulo.
Simão Pedro chegou e entrou. Ele também notou os lençóis ali deixados, enquanto que o lenço que cobrira a face de Jesus estava dobrado, e colocado em outro lado.
Isto é importante? Definitivamente sim! Isto é significante? Certamente que sim!
Para poder entender a significância do lenço dobrado se faz necessário que entendamos um pouco a respeito da tradição Hebraica daquela época.
O lenço dobrado tem que a ver com o Amo e o Servo, e todo menino Judeu conhecia essa tradição.
Quando o Servo colocava a mesa de jantar para o seu Amo, ele buscava ter certeza em fazê-lo exatamente da maneira que seu Amo queria. A mesa era colocada perfeitamente, e o Servo esperava, fora da visão do Amo, até que o mesmo terminasse a refeição.
O Servo não podia se atrever nunca, a tocar na mesa antes que o Amo tivesse terminado a sua refeição.
Diz a tradição que: ao terminar a refeição, o Amo se levantava, limpava os dedos, a boca e sua barba, e embolava o lenço e o jogava sobre a mesa.
Naquele tempo o lenço embolado queria dizer: "Eu terminei".
No entanto, se o Amo se levantasse e deixasse o lenço dobrado ao lado do prato, o Servo jamais ousaria tocar na mesa porque, o lenço dobrado queria dizer: 
"Eu voltarei!"
 



O número de países com atividades no espaço dobrou na última década


O setor espacial é liderado por empresas, não governos, mas as nações permanecem mais ativas do que nunca. O número de países com atividades no espaço dobrou na última década. Quase 60 nações hoje em dia têm satélites e projetos, e outras 20 têm planos de investimentos. O gasto governamental com programas espaciais civis chegou a U$ 44 bilhões no ano passado, estimulados em parte pelos gastos de países pobres como Cazaquistão e Azerbaijão.
Quando programas militares são incluídos, no entanto, os gastos totais caíram pela primeira vez desde 1995, estima a Euroconsult, uma consultoria de comunicações. (Muitos orçamentos são confidenciais, de modo que é difícil faz uma estimativa precisa.) Os governos reduziram seus gastos como parte de medidas de austeridade, particularmente nos EUA. Mas nos últimos anos os gastos dos EUA atingiram níveis estratosféricos. O país ainda é responsável por mais da metade de todos os gastos governamentais com projetos espaciais, embora essa fatia já tenha sido de 75% no passado. A Rússia, tradicional rival espacial dos EUA, também aumentou os seus gastos. Metade de todas as pessoas que se encontram no espaço hoje em dia é russa.
A China também turbinou o seu orçamento, embora este permaneça modesto em relação ao PIB do país. O seu programa espacial é fonte de orgulho nacional e avanços comerciais. O país pretende lançar 100 satélites nos próximos quatro anos, muito mais do que qualquer outro país. Seus satélites competem com os do Ocidente, especialmente na África e América Latina. Uma terceira onda de países, que inclui Colômbia, Gana e Gabão, quer entrar na corrida espacial com satélites de observação para monitoramento de recursos, no entanto, faltam-lhes recursos e o conhecimento para operá-los.

 




JORNADA DE TRABALHO: turnos mais curtos permitem que a pessoa viva mais e trabalhe por mais tempo

Estudos revelam que trabalhar menos horas pode ser bom para a produtividade. Isso também pode ser bom para a saúde. A relação entre as horas de trabalho e “anos potenciais de vida perdidos” mostra que trabalhar em longos turnos por menos tempo é pior.
A APVP é uma medida de morte prematura que estima o número médio de anos que uma pessoa viveria se não tivesse morrido prematuramente. Ela dá mais peso a mortes entre pessoas mais jovens e pode, portanto, ser um melhor medidor de mortalidade. Quanto maior o valor da APVP, pior. Os dados, que vão de 1970 a 2011, são um pouco alarmantes.
Turnos mais longos parecem gerar uma mortalidade prematura maior. A consequência que liga sobrecarga de trabalho a uma saúde ruim se alinha a muitas pesquisas. O estresse, por exemplo, pode contribuir para uma gama de problemas como doenças cardíacas e depressão. Foi isso, com efeito, que o filósofo Bertrand Russel argumentou nos anos 30. A sobrecarga de trabalho, afirmou Russel, levava a “nervos comprometidos, cansaço e dispepsia”.
O padrão não é completamente claro. A Coreia do Sul é conhecida por seus turnos longos, mas também por sua alimentação saudável, a qual pode reduzir o risco de coisas como ataques cardíacos, o que por sua vez reduz as taxas de morte prematuras. Por outro lado, os húngaros parecem se estressar bastante no trabalho: apesar de trabalhar por turnos relativamente curtos, a sua APVP é alta.
Se há alguma relação entre horas de trabalho e saúde, então turnos mais curtos podem na verdade aumentar as horas de trabalho totais ao longo da vida da pessoa ao permitir que ela viva e trabalhe por mais tempo. Você pode usar essa desculpa da próxima vez que quiser sair do trabalho mais cedo.

Economia: Brasil cresceu 2,3% no ano passado



O Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país, fechou 2013 com um crescimento de 2,3 %. O PIB totalizou R$ 4,84 trilhões no ano, segundo dados divulgados hoje (27) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em 2012, a economia brasileira havia crescido 1%.
No quarto trimestre de 2013, o PIB cresceu 0,7% na comparação com o trimestre anterior e 1,9% na comparação com o mesmo período de 2012.
Pelo lado da produção, os três setores da economia tiveram crescimento em 2013, com destaque para a agropecuária (7%). Os serviços cresceram 2% e a indústria, 1,3%. Pelo lado da demanda, a maior alta veio da formação bruta de capital fixo (investimentos), que cresceram 6,3%. Também tiveram crescimento o consumo das famílias (2,3%) e o consumo governamental (1,9%).
No setor externo, as importações cresceram mais (8,4%) do que as exportações, que tiveram alta de 2,5%.

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

O QUE FAZEM OS CARDEAIS?

O papa Francisco criou sua primeira leva de cardeais em 22 de fevereiro. Os 19 homens, incluindo o brasileiro Dom Orani Tempesta, se uniram a quase 200 outros membros do Sagrado Colégio de cardeais. Eles vestirão vestimentas escarlates, que incluem um solidéu vermelho, apelidado de zucchetta, e um chapéu de quatro pontas conhecido como biretta. Eles serão tratados como “eminência” e costumam ser descritos como “príncipes da Igreja”. Não se trata de uma lisonja inconsequente: o papa Urbano VII decretou em 1630 que o nível laico deles equivalia ao de um príncipe.
As primeiras pessoas a serem chamadas de cardeais, no século VI, eram os decanos dos sete distritos de Roma. O título depois foi estendido aos padres mais experientes nas paróquias da cidade e aos bispos das sete dioceses de Roma. Hoje em dia os cardeais se dividem em três principais categorias: arcebispos de sés importantes de todo o mundo; autoridades de alto nível do Vaticano, e intelectuais clericais de destaque (e em geral de idade bastante avançada) tal como teólogos. Em honra ao título, os membros do Sagrado Colégio são divididos entre cardeais-bispos, cardeais-padres e cardeais-decanos. Mas a hierarquia tem pouca significância prática em termos da escolha do papa (o qual deve necessariamente ser um cardeal). O papa Francisco, por exemplo, era um cardeal-padre.
Embora os cardeais tenham precedência sobre outros dignitários católicos, o que eles detêm é mais um título do que uma patente. Não obstante, eles têm dois deveres específicos. Aqueles com menos de 80 anos de idade podem participar dos conclaves, as eleições do papa. E cardeais de todas as idades são tidos como conselheiros do papa, embora a sua importância quanto a isso tenha se tornado cada vez mais aleatória. No século XIII Inocêncio III se reunia três vezes por semana com seus cardeais, em uma reunião conhecida como consistório. Mais recentemente os papas têm recorrido a cardeais individuais (em geral membros da cúria, a administração pontifícia) ou outros para conselhos, os quais não são nem bispos, muito menos cardeais.

sábado, 22 de fevereiro de 2014

A Armadura de Deus

"Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, ficar firmes. Estais, pois, firmes tendo cingidos os vossos lombos com a verdade, e vestida a couraça da justiça, e calçados os pés na preparação do evangelho da paz, tomando, sobretudo o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno. Tomai também o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a Palavra de Deus." Efésios 6: 13-17


Cinturão da Verdade - Satanás luta usando mentiras. Ás vezes as suas mentiras soam como verdades. Mas somente os cristãos têm as verdades de Deus que podem vencer Satanás.
Couraça da Justiça - Satanás ataca frequentemente o nosso coração - o centro das nossas emoções - dignidade e confiança. A justiça divina é a armadura do corpo que protege nosso coração e assegura a aprovação de Deus. O Senhor nos aprova porque nos ama... Por isso enviou Seu Filho para morrer por nós.
Sapatos da prontidão para divulgação do Evangelho - Satanás deseja nos convencer de que relatar as Boas-Novas é uma tarefa inútil e desprezível que o peso dessa tarefa é muito grande e que as respostas negativas serão demasiadamente difíceis de ser controladas. Mas os sapatos que Deus nos deu representam a motivação para seguir proclamando a verdadeira paz que está disponível em Deus, e somente Nele. Essas são as boas novas que todos precisam ouvir.
Escudo da Fé - O que vemos são os ataques de Satanás sob a forma de insultos, reveses e tentações. Mas o escudo da fé nos protege sobre as setas inflamadas e invisíveis do diabo. Sob a perspectiva divina, tornamo-nos capazes de enxergar além das nossas circunstancias e saber que a suprema vitória é nossa.
Capacete da Salvação - Satanás deseja que tenhamos dúvidas a respeito de Deus, Jesus e da salvação. O capacete protege as nossas mentes para que não tenhamos dúvidas em relação à obra que Deus realizou para nós: A nossa salvação.
Espada do Espírito/Palavra de Deus - A espada é a única arma de ataque nesta descrição da armadura divina. Existem momentos em que precisamos tomar uma atitude ofensiva contra Satanás. Quando somos tentados, precisamos confiar na verdade, que é a Verdade de Deus - A Sua Palavra.

Senadores à favor da impunidade dos bandidos menores de 18 anos

Senadores acima são a favor da impunidade dos menores de 18 anos que matam, estupram, assaltam, roubam e traficam drogas.

WhatsApp fica fora do ar

O serviço de mensagens online por celular WhatsApp saiu do ar na tarde deste sábado (22). Vários usuários brasileiros do Twitter usaram a rede social para reclamar sobre a pane, ocorrida dois dias depois de o Facebook ter comprado o serviço.
Até o final da tarde deste sábado, os usuários não conseguiam enviar nem receber mensagens pelo serviço. Notícias sobre o assunto em sites estrangeiros demonstram que a falha não se restringe ao Brasil.
Pouco depois das 17h deste sábado, a companhia divulgou, também pelo Twitter, uma nota sobre a falha: "Desculpem-nos, estamos experimentando problemas com o servidor. Esperamos estar de volta e recuperados em breve".
Entre os assuntos mais comentados no Twitter entre os usuários brasileiros estavam tópicos que faziam menção à falha e associavam o problema à compra do WhatsApp pelo Facebook.

Robôs construtores inspirados em cupins

Para a maioria das pessoas cupins são sinônimos de destruição. Eles são capazes de consumir uma casa inteira rapidamente. Mas os entomologistas têm um ponto de vista diferente. Eles são mais inclinados a descrever liricamente o talento para a construção dos insetos.
Os cupinzeiros podem atingir até três metros de altura – uma façanha para animais cujo tamanho não ultrapassa alguns milímetros. E esses ninhos não são meros montes de terra. Eles contam com engenhosos sistemas de ar-condicionado que usam a convecção para manter o ambiente em uma temperatura amena; alguns são até mesmo alinhados ao sentido norte–sul para evitar o pior do sol do meio-dia. Os cupins também constroem túneis reforçados a partir de seus ninhos para o mundo exterior a fim de se manterem seguros enquanto forrageiam.
Individualmente os cupins são, é claro, simples demais para entenderem coisas como convecção e fluxo solar. No entanto, algumas regras simples embutidas em seus sistemas nervosos pelo processo evolutivo e reguladas por químicos de sinalização chamados feromônios os induzem a construir cupinzeiros exuberantes. Esse tipo de comportamento, no qual regras simples se combinam para produzir resultados sofisticados, é denominado emergência. Agora designers humanos também estão se interessando pela emergência. Em um estudo recém-publicado no periódico Science, um grupo de Harvard, liderado por Justin Werfel, descreve robôs, inspirados em cupins, que podem construir coisas ao combinar tijolos magnéticos de tamanho padrão. Tudo que seu controlador humano tem que fazer é programá-los com algumas regras apropriadas e deixá-los trabalhar.
As equipes de construção de robôs não representam, em si, nada de novo. Pesquisadores da Universidade da Pensilvânia já demonstraram um sistema que usa robôs voadores controlados remotamente que são capazes de construir coisas. O que torna a abordagem do Dr. Werfel diferente é que em vez de contar com uma força controladora, na forma de um programa de computador, o controle é distribuído pelos componentes do sistema, os quais não podem se comunicar entre si. Os robôs – pequenos dispositivos sobre rodas – não precisam ver o todo. 
No caso dos cupins, a visão do todo é fornecida pela seleção natural, a qual refinou ao longo de milênios as regras às quais os cupins obedecem. No caso dos robôs do Dr. Werfel, um projetista humano especifica o resultado esperado e, com a ajuda de um programa desenvolvido pela equipe, gera as regras que levarão à construção, com as quais cada robô será então carregado. Tudo o que precisa ser feito é colocar um tijolo como fundação para mostrar aos robôs onde começar a construir.

Afastado juiz que agradeceu CNJ por não trabalhar



O juiz federal Marcelo Cesca ganhou notoriedade nos últimos dias ao publicar mensagens em rede social na internet "agradecendo" ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) por estar há cerca de dois anos sem trabalhar - e recebendo um salário de 22 mil mensal. Ele também postou imagens mostrando que estava na praia, aproveitando o tempo ocioso. O Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) reagiu ao caso nesta terça-feira, 18, em nota sobre a situação, diz que Cesca está "regularmente afastado de suas funções".
"Tendo em vista notícias divulgadas na imprensa nos últimos dias, relativamente às declarações do juiz federal substituto Marcelo Cesca, o Tribunal Regional Federal da 1ª Região esclarece que o referido magistrado encontra-se regularmente afastado de suas funções, no interesse de processo de verificação de invalidez para fins de aposentadoria, o qual, apesar de tramitar sob segredo de justiça, teve sua existência trazida a público pelo próprio magistrado", cita nota do TRF-1 divulgada nesta terça.
Na internet, uma das fotos postada por Cesca - de roupa de banho, na praia - apresenta a seguinte legenda: "Eu agradeço ao Conselho Nacional de Justiça por estar há 2 anos e 3 meses recebendo salário integral sem trabalhar, por ter 106 dias de férias mais 60 dias pra tirar a partir de 23/03/14, e por comemorar e bebemorar tudo isso numa quinta-feira à tarde ao lado de minha amada gata de 19 anos! Longa vida ao CNJ e à Loman Lei Orgânica da Magistratura Nacional!"
A nota oficial do TRF-1 sobre as declarações de Cesca cita que "os fatos - que demandam a realização de perícias médicas - ensejaram o referido afastamento e recomendaram a manutenção da medida até a decisão definitiva do procedimento pela Corte Especial do Tribunal". Ele está afastado do cargo desde novembro de 2011 após, supostamente, ter sofrido um problema psiquiátrico. Cesca tem 33 anos.
Segundo o TRF, a tramitação do feito "vem observando os requisitos e ritos processuais próprios, de modo a assegurar a eficácia do preceito constitucional da ampla defesa e do contraditório". O Tribunal informou, ainda, que o processo encontra-se com vista à Curadora Especial do magistrado, para oferecimento de alegações finais. "O Tribunal Regional Federal da 1ª Região está empenhado na rápida solução do processo, mas, sobretudo, que essa solução seja justa e juridicamente válida", conclui a nota.
Na segunda-feira, 17, o corregedor nacional de Justiça, Francisco Falcão, pediu ao presidente do Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região que prestasse informações com urgência sobre as conclusões de um procedimento aberto contra um juiz federal de Brasília que foi afastado do cargo em novembro de 2011 após, supostamente, ter sofrido um problema psiquiátrico.
Em entrevistas, Cesca afirmou já ter pedido que seu processo fosse julgado. "Não é falta de vontade de trabalhar. O problema é que o CNJ não julga meu caso", explicou, dizendo que a mensagem no Facebook era uma espécie de protesto.
O CNJ divulgou nota na noite de segunda-feira dizendo não haver nenhum procedimento pendente de análise no qual o juiz conste como parte: "O afastamento do magistrado não decorreu de atuação deste Conselho, mas sim de decisão do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), em processo que avalia a sua higidez laboral".
Na nota, Falcão, diante da divulgação do caso na imprensa, informou ainda ter oficiado ao TRF-1, "para que se manifeste com urgência, no prazo de 24 horas, sobre as conclusões Procedimento Administrativo 8.132/2011, que trata do assunto, e indique a data de sua inclusão na pauta de julgamentos".
Fonte-exame.com

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

ENQUETE DA CÂMARA DOS DEPUTADOS

A Câmara dos Deputados está fazendo uma enquete sobre qual modelo familiar é aceito pela sociedade.
O modelo homem e mulher está ganhando até agora, mas apertado…
Por isso acesse o link abaixo, procure a enquete no meio da página e vote. Depois divulgue aos que partilham dos mesmos valores familiares! Se a página der erro NÃO DESISTA! Continue tentando até que seu voto seja computado.
Sagrado Coração de Jesus, abençoai as famílias do Brasil.

Por que o Facebook pagou tão caro pelo WhatsApp?

Na última segunda-feira, 19, o Facebook comprou o WhatsApp por um total US$ 16 bilhões, valor que pode chegar a US$ 19 bilhões com o pagamento de ações. É o maior valor pago por uma empresa de tecnologia para adquirir um aplicativo. O preço da compra surpreendeu até mesmo os veteranos do Vale do Silício, acostumados à disputa pelo domínio do mercado de comunicações na internet.
Contudo uma análise mais profunda mostra que Mark Zuckerberg, dono do Facebook, tem uma estratégia clara por trás da dispendiosa compra.
Em primeiro lugar, aplicativos de mensagens instantâneas se espalham cada vez mais rápido entre usuários de smartphones. O próprio Zuckerberg anunciou que o WhatsApp tem atualmente 450 milhões de usuários no mundo. O aplicativo atingiu essa marca muito mais rápido que outras redes sociais, como Twitter e Facebook (veja o gráfico abaixo).

Ele também tem o poder de “viciar usuários”: 72% deles dizem estarem online no aplicativo todos os dias. Além disso, a natureza viral do WhatsApp fez com que ele ganhasse notoriedade sem gastar nenhum centavo com publicidade.
Outro fator importante é o baixo custo para manter o aplicativo. A ascensão da computação em nuvem permitiu a empresas iniciantes ampliar de forma vasta e barata suas capacidades de processamento. O WhatsApp, por exemplo, tem apenas 32 engenheiros de software. Em média, cada um deles é responsável por 14 milhões usuários.
O sucesso do WhatsApp reflete em vários aspectos a mesma fórmula do sucesso do Facebook, que apareceu de repente e dominou o universo das redes sociais. Contudo, pesquisas sugerem que o Facebook tem perdido o interesse dos usuários, especialmente entre os mais jovens. Talvez esse seja o motivo pelo qual Zuckerberg desembolsou uma quantia exorbitante para adquirir um aplicativo que pode vir a ofuscar sua própria criação. O valor pago pelo WhatsApp faz sentido, contanto que ele continue a aumentar o número de usuários em 1 milhão por dia.


PERIGO: aparelhos dentários falsos

Uma nova moda entre os adolescentes brasileiros está preocupando os dentistas. A mania agora é comprar aparelhos falsos e aplicá-los com cola extraforte nos dentes.
Com elásticos coloridos e trançados, os aparelhos dentários falsos são vendidos por camelôs em São Paulo e também por meio de redes sociais.
A preocupação dos dentistas deve-se ao fato de que o conjunto de peças colado e unido por um elástico ou fio provoca uma movimentação nos dentes, podendo causar retração na gengiva e perda óssea ou até mesmo dos dentes, entre outros problemas. O uso de colas tóxicas para fixar os aparelhos também pode causar lesões na mucosa da boca.
O Conselho Regional de Odontologia de São Paulo vem tentando coibir o comércio ilegal com apreensões de materiais falsos e que também são vendidos em lojas autorizadas.
Um projeto de lei estadual já protocolado visa restringir à venda de produtos ortodônticos a profissional do setor.
A “instalação” dos aparelhos falsos é feita, em geral, por jovens sem nenhuma formação na área, e que cobram, em média, R$ 120, além de R$ 50 pela manutenção.
Na internet é possível encontrar dezenas de páginas de jovens que oferecem o serviço de colocação e manutenção dos aparelhos dentários falsos, também conhecidos como “diferenciados”.

FITAS NANOMOLECULARES

Alguns cientistas que integram o MESA+ (Instituto de Nanotecnologia) da Universidade de Twente criaram fitas espirais compostas por interruptores nanomoleculares feitos de polímeros líquido-cristalinos.

A manipulação do rearranjo molecular foi capaz de produzir um movimento macroscópico que nos permite visualizá-lo a olho nu. Quando o material fica exposto durante um tempo aos raios ultravioleta, ele é completamente contraído, parecendo um ser vivo.

Na verdade, os cientistas do MESA+ buscaram inspiração no movimento de videiras para tentar uma representação semelhante. Os materiais com nanossensores incorporados devem estar presentes na robótica e em dispositivos microfluídicos em um futuro não muito distante. 



quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Elefantes consolam amigos entristecidos

Quando a vida fica difícil, elefantes asiáticos ajudam os amigos a se sentirem melhor ao emitir ruídos de compaixão e usar a tromba para tocar as partes íntimas dos colegas, de acordo com uma nova pesquisa.
No estudo, publicado nesta terça-feira, 18, na revista PeerJ, pesquisadores do comportamento animal observaram 26 elefantes cativos num santuário no norte da Tailândia. Os pesquisadores dizem ter registrado um número de comportamentos entre os elefantes que teriam a finalidade específica de consolar membros da manada em situação de sofrimento.
Entre os comportamentos incluem-se tocar a genitália do elefante afetado com a tromba, colocar a tromba na boca do elefante sofredor ou emitir um agudo “gorjeio”. “Os elefantes usam muito a tromba para tocar uns nos outros. Tocar a genitália é uma maneira que os elefantes usam para identificar os outros e, neste caso, pode ser também uma forma de identificar o estado de ânimo dos outros”, disse Joshua Plotnik, coautor do estudo, professor de Biologia e Conservação da Universidade Mahidol, na Tailândia, e diretor executivo da organização sem fins lucrativos Think Elephants International.
“Creio que, nesse contexto específico, o toque nos genitais, especialmente em combinação com outros toques, serve para confortar o outro elefante”, disse Plotnik. “Também vimos elefantes colocando a tromba na boca um do outro, algo que parece ser uma forma de dizer: ‘estou aqui para ajudar’.”
Comportamentos de consolo são raros no reino animal. Somente humanos, grandes primatas, cães e alguns pássaros são conhecidos por cuidar de seus iguais em situação de sofrimento, dizem os cientistas.
“Os elefantes sofrem quando vêem outros de sua espécie sofrendo, buscando acalmá-los, algo semelhante ao abraço que humanos e chimpanzés oferecem àqueles que estão tristes”, disse Frans de Waal, coautor do estudo e professor de Comportamento Primata na Universidade Emery, Atlanta.
Os acontecimentos incômodos que provocaram sofrimento nos paquidermes estudados incluíram a aproximação de cães, serpentes e outros animais que agitavam a grama, ou a presença de um elefante hostil.
“Quando um elefante fica assustado, ele projeta as orelhas, ergue o rabo ou o encolhe, e pode emitir um ruído, rugido ou trombetada grave”, disse Plotnik. “Raramente vimos um elefante pedir socorro sem ser atendido por um amigo ou grupo mais próximo.”
Embora já se soubesse que os elefantes ajudam os demais e demonstram empatia em seu hábitat natural, os autores dizem que, até o momento, tudo isso tinha como base apenas relatos episódicos.
Os elefantes observados no novo estudo tinham entre 3 e 60 anos, e os machos adultos foram excluídos da amostragem. No hábitat natural, os grupos de famílias de elefantes são formados por fêmeas adultas aparentadas e seus filhotes não adultos.
Os elefantes machos adultos deixam o grupo quando atingem a maturidade sexual, passando a vagar sozinhos ou em pequenas manadas de solteiros.
Os pesquisadores observaram os elefantes em intervalos regulares de abril de 2008 a fevereiro de 2009. Plotnik disse esperar que as descobertas do estudo possam ajudar nos esforços de preservação na Ásia, onde os elefantes têm recebido atenção negativa por parte da mídia.

Facebook compra o WhatsApp

O Facebook anunciou nesta quarta-feira (19) a compra do aplicativo WhatsApp por US$ 16 bilhões. O valor é o mais alto já pago por um aplicativo para smartphones desde que a própria rede social comprou o Instagram. Também é a maior aquisição do site de Mark Zuckerberg.
No comunicado que anunciou a compra do aplicativo, o Facebook não informou se irá descontinuá-lo. Essa é a maior aquisição já feita pelo Facebook, que pagou pouco mais de US$ 1 bilhão pelo Instagram em 2012. No fim de 2013, o aplicativo de fotos começou a exibir anúncios para levantar receitas.
O valor de mercado do Facebook é de US$ 172,8 bilhões depois do fechamento do mercado nesta quarta-feira (19). Os papéis da rede social fecharam em alta de 1,13%, vencidas a US$ 68,06. Para se ter ideia do avanço das ações do site, na abertura de capital em 2012, quando foram vendidas a US$ 38.
Com isso, a rede social já tem valor de mercado maior do que companhias de tecnologia mais consolidadas, como a Amazon (US$ 159 bilhões) e a Oracle (US$ 170 bilhões).
Usado por 450 milhões de pessoas por mês, o WhatsApp tem alto poder de engajamento: 70%  que têm o aplicativo instalado em seus celulares o manuseiam diariamente. Por dia, o app registra 1 milhão de novos usuários.
“WhatsApp está no caminho para conectar um bilhão de pessoas. Serviços que atingem a casa do milhar são incrivelmente valiosos”, escreveu em comunicado o presidente-executivo do Facebook, Mark Zuckerberg.
“O engajamento extremamente elevado do usuário do WhatsApp e rápido crescimento são impulsionados pelos recursos de mensagens simples, poderosos e instantâneos que prestamos. Nós estamos entusiasmados e honrados de nos tornarmos parceiros de Mark e do Facebook para continuarmos a trazer nossos produtos a mais pessoas ao redor do mundo”, afirmou Jan Koum, presidente-executivo e cofundador do WhatsApp.
O WhatsApp está no centro da discussão sobre a fuga de jovens do Facebook. O aplicativo de mensagens instantâneas, ao lado do Snapchat, Line e WeChat, é tratado como um dos escoadouros de adolescentes da rede social.
Para tentar conter a falta de interesse e levar para seus domínios um desses aplicativos sensação, a rede social tentou comprar o Snapchat por US$ 3 bilhões, mas teve sua proposta recusada.
Segundo o Facebook, o volume de mensagens trocadas pelo aplicativo se aproxima do total de mensagens de texto enviadas em todo o mundo. Do volume oferecido pelo aplicativo, US$ 4 bilhões serão pagos em dinheiro e US$ 12 bilhões, em ações do Facebook. O acordo também prevê um adicional de US$ 3 bilhões em ações restritas aos fundadores e funcionários do WhatsApp.

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

O que é orar?



  1. Orar é tudo o que há de mais simples, primeira razão disso é a própria a necessidade que temos da oração.
2. Para orar, não é preciso talento especial, eloqüência, dinheiro nem recomendação de  espécie alguma. Até a devoção sensível não é necessária; a doçura a consolação não dependem de nós.
Se Deus no-las der, devemos recebê-las com reconhecimento, porquanto elas tornam a oração mais agradável. Orar, não obstante a aridez, é sempre orar. Consolados, ou não, cumpre fazê-lo.
3. Para isso, basta o conhecimento de Deus e o de nós mesmos, saber o que Ele é o que somos nós; como infinita é sua bondade e quão profunda a nossa miséria.
Para orar, uma única ciência é necessária: a fé e o catecismo.
 As palavras serão deitadas pelas nossas próprias necessidades. Poucas idéias (quan­to menos numerosas, melhor será) alguns desejos, e finalmente umas palavras saí­das do coração, – porque se assim não for, não há oração propriamente dita, – eis tudo o que é preciso.
Haverá, por acaso, um homem que não tenha um só pensamento, um único de­sejo? Pois bem, é apenas do que precisamos saber para empreender o nobre trabalho da oração. A graça, Deus no-la dá, de bom grado, a todos e a cada um em particular.
4. Por conseguinte, orar, é simplesmen­te falar com Deus; é conversar com Ele, mediante a adoração, o louvor, a súplica. Alguns teólogos opinam ser a oração um discurso feito a Deus, uma audiência por Ele concedida. É avançar muito. Grande é o numero dos que não sabem produzir um discurso, e a audiência, sendo por demais cerimoniosas, exclui a cordialidade.
Durante a oração, o nosso proceder deve ser idêntico ao que temos relativamente a um amigo íntimo e querido. A ele confiamos com sinceridade o que nos vai na alma: dissabores ou alegrias, esperanças e receios; dele recebemos conselhos e avisos, auxilio e conforto; com ele decidimos os mais importantes negócios, sin­gelamente e quase sempre sem que a sensibilidade se manifeste de forma alguma. É assim que, na oração, devemos ser para com Deus.
Quanto mai­or for a nossa simplicidade, tanto melhor será: demos voz ao coração.
 5. Se muitas vezes a oração se desenvolve de forma penosa e difícil, é culpa nossa; é porque não sabemos como nos colocar em concordância, e fazemos dela uma ideia errônea. Manifes­temos a Deus os sentimentos de nossa alma; digamos as coisas tais como se apresentam e a oração será sempre pro­veitosa. Todo caminho leva a Roma, diz o adágio, e toda ideia abre o seu para chegar a Deus.
Só saberemos orar quando o fizermos simplesmente. Que nos adianta dirigirmos ao Senhor discursos sublimes ou tornea­dos com graça?
Se acontecer que nenhuma ideia nos ve­nha à mente, tenhamos a simplicidade, de expor essa mesma nossa indigência. É isto ainda orar, glorificar a Deus e ex­pressamente advogar a nossa causa.
 
BLOG DO ANDRÉ CAFÉ
SÓ JESUS SALVA
//