Redes Social



twitterfacebookgoogle pluslinkedinrss feedemailhttps://www.wowapp.com/w/andrecafe/joinhttps://www.instagram.com/andrecafee/

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

A educação online revolucionará o ensino superior



As universidades não mudaram muito desde que os estudantes começaram a se reunir em Oxford e Bolonha no século XI. O ensino tem sido limitado pela tecnologia. Até há pouco tempo um estudante precisava estar em uma sala de aula para escutar o professor ou em torno de uma mesa para debater com outros estudantes.
No entanto, a inovação está eliminando essas limitações e traz grandes mudanças para a educação superior. O ensino on-line tem muitas formas. A Wikipedia, uma enciclopédia online editada coletivamente, contém explicações extremamente detalhadas. O YouTube oferece instruções sobre como cozinhar um ovo bem como aulas de cosmologia. Em muitas universidades o online está substituindo o offline.
Professores publicam o material do curso e vídeos de suas aulas na rede. Estudantes interagem entre si e entregam trabalhos por e-mail. Mesmo aqueles que moram nos campus das universidades podem vir a aprender em grande parte por vias online, matando aulas e aparecendo apenas para a prova final.
Nos EUA, curvando-se diante do inevitável, as universidades rapidamente se juntaram a diversas start-ups para fornecer cursos on-line por meio de plataformas MOOC (massive open online courses).
Embora muitos experimentos ainda precisem ser feitos, a economia pode lançar luz sobre como o mercado de educação superior pode mudar.
Duas grandes forças estão por trás dos custos universitários. O primeiro é a necessidade da proximidade física. Acrescentar alunos custa caro – eles precisam de mais prédios e professores – de modo que o custo de produtividade marginal das universidades é alto. Isso significa que mesmo em um mercado competitivo, no qual o preço converge para o custo marginal, a educação moderna custa caro.
Também é difícil aumentar a produtividade. As aulas universitárias podem ensinar a, no máximo, algumas centenas de estudantes por semestre – o máximo que pode ser acomodado em salas de aula e métodos de avaliação de provas. Por ser altamente intensa em trabalho, a educação superior depende de um grande número de professores que recebe um salário relativamente modesto.
Os MOOCs funcionam de modo completamente distinto. A característica mais saliente do curso online é o seu baixíssimo custo marginal: ensinar a um estudante a mais não custa praticamente nada.

Nenhum comentário:

 
BLOG DO ANDRÉ CAFÉ
SÓ JESUS SALVA
//