Redes Social



twitterfacebookgoogle pluslinkedinrss feedemailhttps://www.wowapp.com/w/andrecafe/joinhttps://www.instagram.com/andrecafee/

terça-feira, 5 de janeiro de 2016

Por que ocorre o ‘formigamento’ ?


Muitas pessoas já experimentaram a desagradável sensação de dormência nos pés ou nas mãos. Geralmente chamada de “formigamento”, a sensação é que milhares de formigas estão percorrendo o membro sem parar. Após alguns minutos, sacudindo ou não a parte atingida, o desconforto some. Na medicina, o nome disso é parestesia temporária.
Mas por que isso acontece? Antes é preciso entender que o corpo é formado por inúmeros nervos, que transmitem informações entre o cérebro e o resto do organismo. No entanto, às vezes, essa “estrada biológica” fica bloqueada. Quando alguém exerce pressão sobre uma perna ou um braço, dormindo em cima do membro, por exemplo, a pessoa acaba por pinçar temporariamente certos nervos, além dos vasos sanguíneos que suprem estes nervos.
Desta forma, o cérebro deixa de receber as informações, enquanto os próprios nervos param de receber o sangue oxigenado que vem do coração, causando o desconforto. Por isso, quando a pressão é aliviada e o sangue volta a circular nos membros, os nervos começam a disparar informações para o cérebro e a processar as que o cérebro envia.

Traumas mais intensos

No entanto, nem todo o formigamento é temporário. A parestesia crônica pode ocorrer como parte de vários distúrbios neurológicos ou após algum trauma no nervo, como uma queimadura.
Pesquisadores da Universidade McGil, no Canadá, e do Hospital Hotel-Dieu, na França, trabalharam para entender a dor que 104 pacientes de queimaduras sentiam após os acidentes. Muitos continuavam a sentir dor até mesmo um ano após sofrer as queimaduras.
Geralmente, este tipo de dano destrói nervos e seus receptores, e o tratamento para essas queimaduras envolvem enxertos de pele, que também danificam ou arranham as células nervosas. Por isso, a sensação perdura.
Fonte-opiniao

Nenhum comentário:

 
BLOG DO ANDRÉ CAFÉ
SÓ JESUS SALVA
//