Redes Social



twitterfacebookgoogle pluslinkedinrss feedemailhttps://www.wowapp.com/w/andrecafe/joinhttps://www.instagram.com/andrecafee/

quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

Hacker "reconstrói" impressão digital de político alemão a partir de fotos




Tecnologia biométrica de impressão digital é utilizada para proteger tudo, desde seu novo iPhones 6 a cofres de segurança máxima. Agora, um membro do Chaos Computer Club, uma rede de hackers da Europa, afirma ter replicado a impressão digital da ministra de Defesa alemã Ursula Von der Leyen usando fotografias.
Em uma convenção CCC em Hamburgo na Alemanha, o hacker Jan Krissler, também conhecido como "Starbug", anunciou que ele usou uma foto Von der Leyen, juntamente com outras imagens tiradas de vários ângulos durante um evento para a imprensa em outubro, para recriar a impressão digital.
A Biometria reconhece um indivíduo com base unicamente nas características comportamentais e fisiológicas, tais como voz de uma pessoa, retina, face, assinatura, e, é claro, as impressões digitais. Estas características são muito específicas para cada indivíduo, e recriar algo como uma impressão digital de uma fotografia é possível, mas "não é uma coisa fácil de fazer," de acordo com Stephen J. Elliott, diretor do Centro Internacional de Pesquisa da Biometric Universidade Purdue.
O anúncio de Krissler vai levar as figuras públicas a serem mais cuidadosas e cobrirem suas mãos durante os discursos e eventos.
A tecnologia biométrica deve ser repensada e combinada com outros elementos para garantir mais segurança.
A biometria não é segura, os hackers estão ai para mostrar isso. Estes Hackers já eram velhos conhecidos, quando em 2013 tinham postado anteriormente um vídeo sobre o iPhone 5 mostrando como eles poderiam usar uma impressão digital falsa para burlar o sistema de segurança do telefone.
O crescente número de ataques bem sucedidos contra a identificação biométrica tem levado a alguns pesquisadores de segurança a aconselhar que as pessoas mudem a maneira de pensar sobre as medidas de segurança, tais como impressões digitais e de identificação com foto.
Ao invés de tratá-los como um substituto para as senhas, eles deveriam ser usadas como um segundo fator de autenticação, ou mesmo como algo semelhante a um nome de usuário: um pedaço de conhecimento público de informação que deve estar associada a uma senha antes que um usuário possa logar.
É um velho clichê de pesquisadores de segurança: as impressões digitais podem parecer mais seguras que as senhas. Mas, se sua senha for roubada, você pode alterá-la para uma nova; o que acontece quando sua impressão digital é copiada?
Fonte-bonde


Nenhum comentário:

 
BLOG DO ANDRÉ CAFÉ
SÓ JESUS SALVA
//