Redes Social



twitterfacebookgoogle pluslinkedinrss feedemailhttps://www.wowapp.com/w/andrecafe/joinhttps://www.instagram.com/andrecafee/

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Renan pode se tornar réu no STF hoje

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), pode se tornar réu no Supremo Tribunal Federal (STF) nesta quinta-feira, 1, quando o tribunal julgará se acata a denúncia contra ele pelos crimes de peculato, falsidade ideológica e uso de documentos falsos.
O inquérito tramita no STF desde 2007 e é referente à acusação de que Renan recebeu propina da empreiteira Mendes Junior para apresentar emendas favoráveis à empresa. Em troca, a Mendes Junior bancou as despesas da jornalista Monica Veloso, com quem Renan mantinha um relacionamento extraconjugal.
Na época, em depoimento ao Conselho de Ética do Senado, Renan negou ter recebido propina e disse que a verba em sua conta era referente à venda de gados em Alagoas. Ele chegou a apresentar recibos para o conselho que apontavam um ganho de R$ 1,9 milhão. Porém, os documentos foram considerados falsos pela Procuradoria-Geral da República. Diante disso, Renan recorreu à manobra de renunciar à presidência do Senado para não perder o mandato. A investigação ficou parada no STF.
Em 2013, Renan foi novamente eleito para presidir a Casa, iniciando seu quarto mandato no cargo. Neste mesmo ano, o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, apresentou a denúncia contra Renan no STF referente ao caso envolvendo a empreiteira Mendes Junior. A denúncia foi para as mãos de Ricardo Lewandowski, que se tornou relator do caso. Em 2015, ela foi repassada para o ministro Luiz Edson Fachin e permaneceu parada durante um ano por conta de mudanças de advogados que representavam Renan.
Em outubro deste ano, Fachin liberou a denúncia contra Renan para o julgamento em plenário e a presidente do STF, a ministra Cármen Lúcia, marcou o julgamento para o dia 3 de novembro. A votação acabou adiada e deve ocorrer nesta quinta-feira. Logo após saber que a ministra colocou a votação em pauta, a assessoria de Renan divulgou uma nota à imprensa afirmando que o senador está “tranquilo e confiante na Justiça brasileira” e que é o “maior interessado nesse julgamento”.
Além da denúncia envolvendo a Mendes Junior, Renan responde a outros 11 inquéritos no STF. O mais recente foi aberto no dia 18 de novembro e é referente à movimentação financeira de suspeita de R$ 5,7 milhões, valor incompatível com a renda de Renan. Este inquérito é um desdobramento das investigações do caso envolvendo a Mendes Junior. Renan também é alvo de oito inquéritos referentes à Operação Lava Jato, um referente à Operação Zelotes e outro envolvendo suspeita de desvio de verba nas obras da usina de Belo Monte.
Fonte-opiniao

Nenhum comentário:

 
BLOG DO ANDRÉ CAFÉ
SÓ JESUS SALVA
//