Redes Social



twitterfacebookgoogle pluslinkedinrss feedemailhttps://www.wowapp.com/w/andrecafe/joinhttps://www.instagram.com/andrecafee/

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Sete filmes que todo advogado deveria assistir

        Confira as sugestões de filmes para inspirar quem pretende seguir a profissão. A lista de filmes que aborda o universo advocatício é bem extensa. Cenas de tribunais, intrigas de escritório, relação entre advogado e cliente costumam resultar em bons enredos. Além de entreter, os filmes podem servir de inspiração para quem deseja seguir a carreira. A tarefa de casa essa semana, após cumprir o cronograma de estudos (claro!), é escolher um dos clássicos dessa lista que todo estudante de direito precisa assistir.
       1.    O Advogado do Diabo
O jovem advogado, Kevin Lomax (Keanu Reeves), que nunca perdeu uma causa e é contratado por John Milton (Al Pacino) dono do maior e mais bem sucedido escritório de advocacia de Nova York. Apresentado ao luxuoso ambiente dos grandes escritórios por Milton, Lomax fica deslumbrado e não dá atenção aos sinais de perigo que aparecem pelo caminho.
“O filme mostra que se o advogado não tiver o pé no chão, muitas coisas ruins podem acontecer”, diz o advogado Rafael de Carvalho Passaro, do Stocche Forbes  Advogados, referindo-se ao mundo dos grandes escritórios de advocacia.
        2. O Veredicto
O filme conta a história de um advogado decadente vivido por Paul Newman que vê a chance de se recuperar profissionalmente quando passa a defender uma vítima de erro médico. Ele nega fazer acordos mesmo com grandes quantias em jogo para evitar o julgamento e enfrenta um grupo farmacêutico defendido por um famoso advogado.
Para Passaro, o longa é importante porque mostra forte o envolvimento de um advogado com a causa de seu cliente e o impacto disso na sua vida. “É interessante ver o sofrimento do advogado quando o julgamento começa a ir mal.”, diz. Segundo o especialista, este sentimento é comum na carreira. “O advogado acaba se envolvendo e vivendo junto à sorte do cliente”, diz.
3. Questão de Honra
A morte acidental de um soldado em uma base militar vai parar nos tribunais por suspeita de que tenha havido uma punição extra-oficial. O advogado encarregado, vivido por Tom Cruise, evita qualquer tipo de acordo na tentativa de descobrir a verdade.
Segundo Passaro, o longa retrata como uma entrevista bem feita com uma testemunha pode mudar o rumo de todo o processo. Para Domingos Fernando Refinetti, o longa vale, principalmente, porque mostra um ambiente hostil ao jovem advogado, nesse caso o tribunal militar. “Destaco a atuação do advogado preso a uma situação nova e inusitada”, diz Refinetti.
4. Filadélfia
Andrew Beckett (Tom Hanks) é um advogado homossexual que é demitido de um escritório de advocacia quando fica impossível esconder que sofre de Aids. A sua demissão vai parar noS tribunais e Beckett é defendido por Joe Miller (Denzel Washington). Por sua atuação no longa, Tom Hanks ganhou o Oscar e o Urso de Prata de melhor ator em 1994.
“O filme é muito interessante porque a vítima é um advogado, defendido por outro advogado e o réu no processo é um escritório de advocacia na pessoa de seus sócios. Ou seja, há advogados em todos os lados”, diz Refinetti. Merecem destaque, na opinião dele a atuação de todos: vítima, réu e protagonista.
5. Anatomia de um Crime
O tenente Frederick Manion (Ben Gazzara) é acusado de assassinar um homem que teria estuprado a sua mulher. A promotoria diz que o estupro não ocorreu e que a vítima era amante da mulher do réu. O foco do filme é advogado de Manion, Paul Biegler (James Stewart) e sua atuação no tribunal.
“É um típico e épico filme sobre julgamento, tribunal e a atuação de advogados”, diz Refinetti. O especialista destaca o papel dos advogados que, no longa, são os grandes atores cuja função é criar um pano de fundo teatral para enredar os jurados.
“Mostra o advogado como sendo o centro das atenções no tribunal do júri. Ele é a estrela a ponto de canalizar para si o drama de seu cliente”, diz.
6. Sem Destino
O clássico filme (não só para advogados) tem como pano de fundo a liberdade, busca central de dois motociclistas que viajam pelas estradas dos Estados Unidos no fim da década de 1960.
O recorte feito por Refinetti é o personagem George Hanson (Jack Nicholson), um advogado que tem problemas com a bebida. Ele tira os dois motociclistas da cadeia e acaba se juntando a eles. O advogado neste caso pode ser considerado um espelho da sociedade na época.
“Jack Nicholson está no papel de um advogado absolutamente não convencional, tanto quanto os tempos que corriam”, diz ele destacando os novos tempos retratados no longa. “São tempos marcados por desesperança e por sentido de liberdade, intransigência e inconformismo”, diz o especialista.
7. Os Eleitos
Não é um filme sobre advogados e sim sobre astronautas, mas transmite valores que são essenciais para a profissão, na opinião de Refinetti. O longa retrata a trajetória de sete astronautas escolhidos para viajar nas espaçonaves do programa Mercury.
“É um filme que retrata bem o companheirismo, a força de vontade, a competição, concorrência e o espírito de corpo que são tão presentes nos escritórios de advocacia”, diz Refinetti.

Nenhum comentário:

 
BLOG DO ANDRÉ CAFÉ
SÓ JESUS SALVA
//