Redes Social



twitterfacebookgoogle pluslinkedinrss feedemailhttps://www.wowapp.com/w/andrecafe/joinhttps://www.instagram.com/andrecafee/

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

O Sacramento da Confissão



Breve Preparação para a Confissão

Instituição
Jesus exerceu o poder de perdoar pecados, por exemplo, quando curou o paralítico. Deu esse poder aos apóstolos para a salvação das almas: “Em verdade, eu vos digo, tudo o que ligardes na terra será ligado no céu, e tudo o que desligardes na terra será desligado também no céu” (Mt XVIII, 18).
Tudo o de que a Igreja necessita, tem. E nesse tudo está incluído o poder de perdoar os pecados, pois que o fim da Igreja é a salvação das almas.
E Jesus mesmo claramente disse, após a Ressurreição: “A paz seja convosco, como meu Pai me enviou assim também eu vos envio”.
Dizendo isto, soprou e lhes disse: “Recebei o Espírito Santo; àqueles a que perdoardes os pecados, ser-lhes-ão perdoados, e àqueles a quem os retiverdes, ser-lhes-ão retidos” (Jô XX, 21-22).

Obrigação

Confessar-se ao menos uma vez cada ano – é o que diz o 2º Mandamento da Igreja. Quem não o fizer, comete pecado mortal. Mas o bom cristão procura confessar-se frequentemente.
Depois do Batismo, é só a Confissão que apaga os pecados mortais, exceto em caso de impossibilidade em que basta um ato de contrição perfeita com o desejo de se confessar. Convém frequentar este sacramento para aumento da graça e o robustecimento de nossa alma contra o mal.

Modo de confessar-se

Para fazer boa Confissão são precisas cinco coisas:
1)Exame de consciência: lembrar os pecados cometidos;
2)Arrependimento: ter pena e verdadeira dor de ter ofendido a Deus e detestar o pecado;
3)Propósito: prometer não pecar mais;
4)Confissão: contar todos os pecados (mortais, obrigatoriamente; os veniais, facultativamente), ao padre para ele, em nome de Deus, nos perdoar;
5)Satisfação: Executar a penitência que o padre impuser. Praticamente;

No Ato da Confissão

Dirigir-se recolhido ao confessionário e dizer “Padre, dai-me a bênção, porque pequei”.
Dizer em seguida quanto tempo faz que se não confessa.
Contar então claramente os pecados; se houver dúvidas, perguntar; ouvir as palavras do confessor e responder-lhe às perguntas.
É necessário declarar todos os pecados mortais ainda não confessados, dos quais houver lembrança, indicando o número deles, ao menos aproximadamente, a espécie e as circunstâncias que mudam a espécie do pecado.
É muito útil e meritório acusar também os pecados veniais, embora não seja obrigatório. Após haver contado todos os pecados, pode-se acrescentar: “Peço perdão de todos os pecados e deles me arrependo”.

Ato de Contrição

“Eis-me, ó Senhor, humilhado na vossa presença e cheio de confusão e pesar por tantos pecados que cometi. Arrependo-me sinceramente porque vos amo, pois sois infinitamente bom e sumamente amável. Pesa-me também por ter perdido o céu e merecido o inferno. Perdoai-me e fazei que eu me emende e persevere na vossa graça até a morte, como proponho fazer com o vosso auxílio. Amém.”

Depois da Confissão 

Fazer propósitos de não pecar mais e rezar ou cumprir a penitência imposta.
Indenizar, se for o caso, ao próximo pelo dano que lhe foi causado por furto, por calúnia ou difamação.

Nenhum comentário:

 
BLOG DO ANDRÉ CAFÉ
SÓ JESUS SALVA
//