Redes Social



twitterfacebookgoogle pluslinkedinrss feedemailhttps://www.wowapp.com/w/andrecafe/joinhttps://www.instagram.com/andrecafee/

segunda-feira, 24 de março de 2014

Big Bang: Nova descoberta confirma relato do Gênesis sobre a criação do universo, diz professor: “Negar isso agora é negar a ciência”


O físico Nathan Aviezer, professor da Universidade Bar Ilan, afirmou que o Big Bang – termo usado pelos cientistas para descrever a explosão que iniciou o universo – confirma o relato do livro de Gênesis, e portanto, corrobora a versão do criacionismo sobre a origem da vida.
Segundo Aviezer, a divulgação de uma nova descoberta científica a respeito do Big Bang, chamada de “elo perdido da cosmologia”, confirma a ideia de que o universo tenha sido criado, e não resultado do acaso.
“Uma coisa que o anúncio faz é deixar claro que o universo teve um ponto de partida definido – a criação – tal como descrito no livro de Gênesis. Negar isso agora é negar um fato científico”, afirmou o físico ao jornal Times, de Israel.
As afirmações do professor se referem ao relatório divulgado pelo astrônomo John M. Kovac, do Centro Harvard-Smithsonian de Astrofísica. O cientista anunciou na última segunda-feira, 17 de março, ter encontrado as provas que estava buscando para apoiar a teoria de que o universo teve um começo.
Segundo o relatório de Kovac, os astrônomos de sua equipe confirmaram que haviam detectado o início do Big Bang, e que a “teoria da infalação” criada décadas atrás pelo físico Alan Guth sobre a forma como o universo se expandiu uniforme e rapidamente parecia correta.
De acordo com o WND, Kovac afirmou que seu estudo detectou ondulações no tecido do espaço-tempo – que alguns estão chamando ondas gravitacionais – que podem ser descritas como uma assinatura do evento de criação.
“Sem abordar quem ou o que causou isso, a mecânica do processo de criação do Big Bang coincide com a história do Gênesis perfeitamente. Se eu tivesse que inventar uma teoria para coincidir com as primeiras passagens de Gênesis, seria a teoria do Big Bang”, comentou o professor Aviezer, explicando que a seqüência da criação na narrativa do Gênesis começa com o nada, evolui para uma bola de energia e luz, e, em seguida, para o universo.
“No princípio Deus criou os céus e a terra. Era a terra sem forma e vazia; trevas cobriam a face do abismo, e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas. Disse Deus: ‘Haja luz’, e houve luz. Deus viu que a luz era boa, e separou a luz das trevas. Deus chamou à luz dia, e às trevas chamou noite. Passaram-se a tarde e a manhã; esse foi o primeiro dia” Gênesis 1:1-5.
Aviezer não se furtou a comentar o assunto a partir da perspectiva da religião:
“Como cientista eu digo às pessoas que a fé em Deus é pessoal. Nós nunca empiricamente podermos ‘provar’ a existência de Deus. A Sagrada Escritura cita Deus dizendo: “Deus disse: “Faça-se a luz”. “E a luz foi feita”, e a ciência nos diz que esta luz veio à existência, explodindo para criar o universo como o conhecemos… Nesse “ponto, eu acho que nós podemos dizer que a criação é um fato científico”, concluiu o professor.


Nenhum comentário:

 
BLOG DO ANDRÉ CAFÉ
SÓ JESUS SALVA
//