Redes Social



twitterfacebookgoogle pluslinkedinrss feedemailhttps://www.wowapp.com/w/andrecafe/joinhttps://www.instagram.com/andrecafee/

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Funcionários eram forçados a trabalho escravo na produção do iPhone 5



Enquanto fabricantes famosas como a Foxconn estão melhorando cada vez mais as condições de trabalho de seus empregados, outras parecem seguir na direção contrária.
É o caso, por exemplo, da Flextronics International, uma companhia que, segundo um relatório da BloombergBusinessweek, estaria “escravizando” seus funcionários com dívidas, para que estes pudessem atender às expectativas de produção das câmeras do iPhone 5.
O método usado para tal era bastante simples. Utilizando uma série de agentes recrutadores, a Flextronics procurava potenciais funcionários em vilas pobres de regiões do Camboja, Mianmar, Nepal e Vietnã.
Quando contratados, a companhia passava a cobrar de suas famílias uma taxa anual de valor absurdo; isso, por sua vez apenas os deixava cada vez mais endividados. Para piorar ainda mais a situação de vida dos empregados, todos eles eram obrigados a entregar seus passaportes para a companhia, que ficaria com eles até que a dívida fosse paga.
Mas, com um sistema como esses, eles não têm, é claro, a menor chance de quitar suas dívidas – a única solução, para muitos, foi vender suas terras para a Flextronics. “Eu já estou em débito, mas eu preciso emprestar mais, além disso, para poder ir embora” disse Bibek Dhong, um trabalhador demitido da empresa.
Felizmente, parece que dias como esse estão perto do fim. Quando questionados sobre o assunto pelo The Verge, a Apple declarou o seguinte:
“A Apple liderou a indústria descobrindo e prevenindo o abuso de trabalhadores imigrantes, e nossos esforços ajudaram a melhorar as vidas de pessoas que fazem nossos produtos. Nós somos a primeira companhia de eletrônicos a enviar reembolsos para empregados que foram cobrados de taxas de recrutamento excessivas e nosso programa tem ajudado empregados contratados a reclamar $ 16,4 milhões desde 2008.
Nós investigamos agressivamente quaisquer acusações de trabalho forçado onde os produtos Apple são feitos, e nosso time está continuamente auditando mais fundo na rede de fornecimento. Nós recentemente atualizamos nosso código de conduta para requerer que nossos fornecedores entrevistem diretamente funcionários que são contratados através de agentes de trabalho, como mais uma maneira de eliminar práticas antiéticas.
Embora a fábrica de Bukit Raja da Flextronic não esteja mais na cadeia de fornecimento da Apple, nós levamos essas alegações extremamente a sério. A Flextronics comissionou uma auditoria terceirizada e prometeu reembolsar por completo quaisquer trabalhadores cobrados exageradamente pelos agentes. Nós “vamos acompanhar ativamente para garantir que os pagamentos certos tenham sido feitos.”
Com isso, fica a dúvida: o que eles consideram como “cobrar exageradamente” dos funcionários? Vamos torcer que isso não se torne uma brecha em toda a situação – o que é pouco provável visto tudo o que a Apple tem feito para melhorar a condição de seus trabalhadores nos últimos tempos.


Nenhum comentário:

 
BLOG DO ANDRÉ CAFÉ
SÓ JESUS SALVA
//