Redes Social



twitterfacebookgoogle pluslinkedinrss feedemailhttps://www.wowapp.com/w/andrecafe/joinhttps://www.instagram.com/andrecafee/

quarta-feira, 11 de julho de 2012

O amor de Deus foi retirado do coração dos homens



A descrição de São João sobre as Bodas de Caná (cap. 2,1-11) mostra claramente como Nosso Senhor Jesus Cristo valoriza a família.
Foi o Seu primeiro milagre público, abençoando com Sua presença os noivos, que pretendiam constituir um novo lar.
Ele quis mostrar os fundamentos da civilização cristã durante uma celebração de matrimônio, para mostrar a importância da família.
A família é a base, o esteio, o sustentáculo de uma sociedade bem constituída.
Ao longo da história da humanidade, assistimos à destruição de nações grandiosas por causa da dissolução dos costumes, a qual foi motivada pela corrupção moral da família.
No mundo de hoje, sobretudo depois da liberação do divórcio, a família ficou ameaçada em sua estrutura e é por isso que vemos, através dos meios de comunicação e até nos locais em que vivemos cenas terríveis.
Por exemplo, mães que se desfazem de seus bebês, quando não cometem o crime hediondo do aborto. Há problemas seríssimos. Quando os pais se separam alguma coisa se parte no íntimo dos filhos. Eles gostariam de ficar com seus pais e suas mães, em paz e harmonia.
O amor de Deus sobre todas as coisas foi retirado do coração dos homens e das mulheres. Em consequência, a família perdeu a dignidade e sua unidade. Isso acarreta a dissolução geral dos costumes.
Nas Bodas de Caná, Nosso Senhor transformou a água em bom vinho. Ele poderia ter tirado o vinho do nada, mas quis a participação humana. Por isso, mandou que enchessem as talhas de água. Hoje também Nosso Senhor quer que enchamos a “talha de nossa vida” – a nossa existência –, de “água” que Ele transformará no melhor “vinho”.
A família precisa de elevação moral para ser bem estruturada. A sociedade precisa das famílias para realizar a justiça e a paz porque a sociedade é uma “família amplificada”.
Falta o “vinho” para as nossas famílias. Esse “vinho” é a prática da virtude, especialmente a castidade. É preciso que cada membro da família se esforce. Que os pais assumam verdadeiramente o seu papel de exemplo de abnegação. É necessária e urgente a ação paterna.
Esforçando-se ao máximo, dando o melhor de si por uma família virtuosa segundo os Mandamentos da Lei de Deus, estarão enchendo de “água” a sua “talha”. E a Santíssima Virgem Maria já estará falando com o Filho: “Eles não têm vinho”. E Nosso Senhor Jesus Cristo virá transformar essa “água” num “bom vinho” para a felicidade da eterna contemplação da Beleza incriada.

Nenhum comentário:

 
BLOG DO ANDRÉ CAFÉ
SÓ JESUS SALVA
//