Redes Social



twitterfacebookgoogle pluslinkedinrss feedemailhttps://www.wowapp.com/w/andrecafe/joinhttps://www.instagram.com/andrecafee/

sexta-feira, 11 de maio de 2012

Tecnologias que ajudam as CPUs a consumirem menos energia


Quando a indústria de computadores alcançou o seu limite de capacidade com chips de um só núcleo, foram lançados processadores com múltiplos núcleos, que aumentavam o processamento e deixavam o computador mais rápido. Só que, com mais velocidade, veio também um maior consumo de energia para que os novos processadores pudessem funcionar como o planejado.

Pensando no problema do alto consumo de energia, empresas como a Intel e AMD criaram algumas tecnologias que auxiliam a maneira como seus processadores trabalham, usando uma melhor distribuição de energia e evitando possíveis superaquecimentos. Agora listaremos algumas das soluções encontradas pelas fabricantes para reduzir o consumo excessivo de energia por parte dos processadores.

1) Turbo Boost /Turbo Core

Com o lançamento de processadores com múltiplos núcleos, novos programas foram criados para utilizar todo o potencial que eles têm. Entretanto, aplicativos mais antigos foram programados para usar apenas um núcleo. Nesses novos processadores, outros núcleos ficam ociosos enquanto um deve trabalhar sozinho. Pensando nisso, e na capacidade de dissipação de calor e melhor distribuição de energia desses chips, é realizado uma espécie de overclock no núcleo ativo — que pode trabalhar mais, já que os outros estão inativos. Como isso funciona?

Processadores mais atuais têm uma maior capacidade de dissipação de calor por trabalhar com mais de um núcleo. Nestes casos em que aplicativos utilizam apenas um desses núcleos, existe a possibilidade de aquele que estiver ativo trabalhe mais sem o perigo de superaquecer, o que acontece devido ao fato de que os outros não estão em uso. Em processadores da AMD, essa tecnologia foi batizada de Turbo Core, enquanto em chips Intel ela se chama Turbo Boost.

2) EDAT (Enhanced Dynamic Acceleration Tecnology)

Com um nome longo e deveras pomposo, o Enhanced Dynamic Acceleration Tecnology (ou simplesmente EDAT) é uma tecnologia que, assim como a Turbo Boost /Core, verifica se todos os núcleos de um processador estão ligados e em uso.  Assim que o sistema identifica que um dos coresestá ocioso, a energia que era enviada para ele é cortada, otimizando a distribuição para os outros que estão sendo utilizados.

3) Thermal Monitor

Muitas vezes, com o uso de vários programas pesados ao mesmo tempo, o processador começa a ser mais requisitado. Isso faz com que mais energia seja necessária para que ele funcione como deve e o calor que ele emite seja maior. O Thermal Monitor é uma função da BIOS que cuida de possíveis superaquecimentos com o processador. Quando ele prevê um aquecimento excedente, automaticamente reduz a capacidade de clock (velocidade) para o calor ser melhor dissipado e não danificar o processador.

4) TDP Power Cap
Chips da empresa AMD com a arquitetura Bulldozer são equipados com essa tecnologia que, de maneira grosseira, pode ser classificada como uma espécie de limitador para o processador. Usando esse sistema, você pode limitar o componente, fazendo com que ele utilize menos energia. Logicamente, fazendo isso, o processador também terá uma queda de desempenho.

5) Speed Step/ Cool-N-Quiet/Power Now

Três nomes, mas funções muito parecidas. Quando o processador, de um ou mais núcleos, está ocioso ou os aplicativos executados não demandam muito processamento, o sistema realiza uma redução do clock e tensão utilizada, fazendo com que a máquina não consuma tanta energia como quando está em pleno uso.

O Speed Step é o nome dessa tecnologia aplicada nos processadores de desktops da Intel, enquanto o Cool-N-Quiet é utilizado pela AMD. A tecnologia Power Now é aplicada em alguns processadores de notebooks.

6) Retirada do CI Branch Prediction dos processadores Atom

A família de processadores Atom, da Intel, foi criada para utilização em netbooks e aparelhos móveis. Basicamente, sistemas que utilizam um processador mais robusto veem o consumo de energia acabar com a bateria rapidamente.

Para resolver o problema, foi retirada dessa linha de chips o circuito Branch Prediction, que agiliza a maneira como as informações são processadas, mas demanda muita energia do sistema. O lado ruim dessa remoção é que os processadores Atom perdem muito em desempenho, pois realizam o processamento de maneira diferente e não tão eficaz.

Vale lembrar que, com a constante evolução tecnológica, novas saídas podem ser anunciadas para melhorar o desempenho de novos chips processadores, e que essas não são as únicas soluções para que o seu computador possa ser mais econômico.



Nenhum comentário:

 
BLOG DO ANDRÉ CAFÉ
SÓ JESUS SALVA
//