Redes Social



twitterfacebookgoogle pluslinkedinrss feedemailhttps://www.wowapp.com/w/andrecafe/joinhttps://www.instagram.com/andrecafee/

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Advento: expectativa e renovação





O tempo de Advento (vinda de Nosso Senhor) celebra-se durante quatro semanas (antes do Natal) para significar os quatro adventos (vindas) de Nosso Senhor Jesus Cristo:
1) na Carne, 2) no Espírito, 3) na Morte, 4) no Juízo Final.

A última semana (quarta) do Advento fica inacabada, porque a glória dos Santos, que chegará com o último advento (última vinda, no Juízo Final), não acabará nunca. Ou seja, será uma glória eterna… Igualmente será eterno o tormento dos que levaram uma vida pecaminosa e não se arrependeram.

Podem considerar-se três aspectos acerca do primeiro Advento (da Carne): a sua oportunidade, a sua necessidade e a sua utilidade.

Do ponto de vista da lei natural, o homem havia caído na mais completa falta de conhecimento divino. Em conseqüência precipitou-se em péssimos erros de idolatria. Por isso ficou obrigado a clamar e dizer: “Ilumina os meus olhos…”

Mais tarde veio a lei preceptiva (Moisés), em que o homem se viu incapaz de pô-la em prática. Ou seja, o homem estava apenas instruído, mas não liberto do pecado nem ajudado para alcançar o bem por meio de alguma graça. Daí o homem ter que inclinar a cabeça e dizer: “Não falta quem mande, mas quem cumpra”.

Foi então que o Filho de Deus veio oportunamente. Ou seja, só quando o homem se sentiu e se deu conta de sua ignorância e depois de sua incapacidade. Porque, se Nosso Senhor tivesse vindo antes, o homem atribuiria a salvação aos seus próprios méritos e, conseqüentemente, não seria grato à cura.

Nosso Senhor veio “quando chegou a plenitude dos tempos”. Quando a doença era universal, foi oportuno aplicar um remédio universal. Por isso é que – segundo Santo Agostinho – veio então do Céu um grande médico, quando por todo o mundo jazia uma imenso doente. Daí as sete antífonas que se cantam (ou se rezam) antes do Natal (ou seja, no Advento). Nelas se considera a multiplicidade (significada no número sete) da doença e se peça remédio para cada uma delas.

Antes do Advento do Filho de Deus encarnado, os homens eram ignorantes ou cegos, condenados a penas eternas, servos do diabo, amarrados ao pecado pelos maus costumes, expulsos e exilados da pátria celeste. Precisavam, então, de médico da alma, de redentor e de libertador. Alguém que fosse seu guia, iluminador e salvador.

Como os homens eram ignorantes (das coisas celestes), precisavam ser por Ele ensinados. Por isso, na primeira antífona clamamos: “Ó sabedoria, que saíste da boca do Altíssimo (…), vem ensinar-nos o caminho da prudência.”

Entretanto, isso pouco nos serviria, se fôssemos ensinados e não fôssemos redimidos por Ele.  Daí, a segunda antífona: “Ó Adonai e chefe da Casa de Israel, [...] vem redimir-nos com teu braço estendido”.

Mas de que serviria sermos ensinados e redimidos, se continuássemos cativos, mesmo depois da Redenção? Daí também o canto da terceira antífona: “Ó raiz de Israel (…), vem libertar-nos, não demores”.

Ademais, que aproveitaria estarem redimidos e libertos, mas não estivessem ainda desligados de todo o vínculo com o mal. Isto é, de modo que os homens fossem senhores de si próprios e livres de ir para onde quisessem? Igualmente de pouco serviria se nos redimisse e libertasse, mas continuássemos a manter-nos amarrados. Então, arrancados dos vínculos de todos os pecados, cantamos na quarta antífona: “Ó chave de David (…), vem e tira do cárcere quem está preso e mergulhado nas trevas e na sombra da morte”.

Todavia, acontece que aqueles que tiveram muito tempo no cárcere têm os olhos obscurecidos e não podem ver claramente. Então, é preciso que, depois de solto do cárcere, onde estiveram mergulhados nas trevas e na sombra da morte, sejamos ensinados (iluminados) para que saibamos e vejamos para onde ir. Então, a quinta antífona: “Ó Oriente, esplendor da luz eterna, vem e ilumina os que permanecem nas trevas e na sombra da morte”.

Por fim, de que nos valeria o sermos ensinados, totalmente libertos do inimigo e iluminados para onde ir, se não fôssemos salvos? Por isso, nas duas antífonas seguintes (sexta e sétima) pedimos a salvação: “Ó Rei das Nações (…), vem e salva o homem que formaste da lama!” e “Ó Emanuel (…), vem salvar-nos, Senhor nosso Deus”. Na sexta, então, pedimos a salvação das nações (“Ó Rei das Nações…”) e na sétima, a salvação dos judeus (povo eleito), a quem Deus havia dado a Lei (“Ó Emanuel, nosso Rei e Legislador”).

Conclusão

O Advento do Salvador, Nosso Senhor Jesus Cristo, foi-nos, pois, necessário para que, habitando em nós pela fé; iluminando a nossa cegueira pelos ensinamentos e pela graça; permanecendo conosco na Sagrada Eucaristia; ajude a nossa enfermidade. E, sendo a nosso favor, proteja a nossa fragilidade e combata por nós.

Por fim, devemos ter sempre presente que “suspiraram os patriarcas, e pedidos insistentes fizeram os profetas e os santos da lei antiga, durante quatro milênios, mas só Maria o mereceu, e alcançou graça diante de Deus, pela força de suas orações e pela sublimidade de suas virtudes.

“Porque o mundo era indigno, diz Santo Agostinho, de receber o Filho de Deus diretamente das mãos do Pai, ele o deu a Maria a fim de que o mundo o recebesse por meio dela. Em Maria e por Maria é que o Filho de Deus se fez homem para nossa salvação. Deus Espírito Santo formou Jesus Cristo em Maria, mas só depois de lhe ter pedido consentimento por intermédio de um dos primeiros ministros da corte celestial.”  

Dedo do pé implantado na mão



O britânico James Byrne, de 29 anos, teve o dedão do pé implantado em sua mão após perder o polegar da mão esquerda.

A operação durou oito horas e foi feita há dois meses em Bristol, segundo o tabloide britânico "Sun".

Os médicos tentaram reimplantar o polegar, mas, como não conseguiram, optaram por usar o dedo do pé.

James, que apelidou seu dedão reimplantado de "Toby", disse que ficou feliz com os resultados.

Ele afirmou que precisa usar suas mãos em seu trabalho como operário e que espera voltar à ativa antes do fim do ano.

sábado, 26 de novembro de 2011

Nanotecnologia Deixa Medicina Mais “Verde”

Um novo artigo publicado na revista Nature Nanotechnology, constatou a possibilidade de se trabalhar com reações que ocorrem com moléculas 1 bilhão de vezes menor do que as que são utilizadas atualmente. Este tipo de estudo caracteriza-se como Nanomedicina, que é a denominação dada à junção da medicina e da nanotecnologia. Em suma a nanomedicina consiste em usar nanopartículas, nanorobôs e outros elementos em escala nanométrica para curar, diagnosticar ou prevenir doenças.

Os pesquisadores da University of Copenhagen, responsáveis pelo estudo, consideram que esta descoberta possibilitará o desenvolvimento de medicamentos mais rapidamente (ganho econômico), sendo mais “verdes” (impactando menos o Meio Ambiente).
Nos últimos 5 anos os pesquisadores, que fazem parte do Grupo Bionano, do Centro de Nano-Ciência e do Departamento de Neurociências e de Farmacologia da University of Copenhagen, tem trabalhado para caracterizar e testar como as moléculas reagem, se combinam e formam moléculas maiores, que podem ser usados em o desenvolvimento de novo medicamento.
“Nós somos os primeiros no mundo a demonstrar que é possível misturar e trabalhar com quantidades de materiais tão pequenas. Quando alcançamos volumes tão pequenos, sem precedentes, podemos testar muito mais reações em paralelo, o que é a base para o desenvolvimento de novo medicamentos. Além disso, reduzimos o uso de materiais consideravelmente, o que é benéfico para o ambiente e para o bolso “, disse Dimitrios Stamou, professor responsável pelo estudo, que prevê que o método será de interesse para a indústria porque torna possível investigar drogas mais rápido, mais barato e menos impactantes para o Meio Ambiente.
A equipe do professor Stamou atingiu escalas tão pequenas porque eles estão trabalhando com uma automontagem de sistemas. A automontagem de sistemas, tais como moléculas, são sistemas biológicos que se organizam por si só, não havendo controle externo. Isto ocorre porque algumas moléculas se encaixam com outras moléculas tão bem que se reunem em uma estrutura comum. A automontagem é um princípio fundamental na natureza e que ocorre em todas as escalas de diferentes tamanhos, que vão desde a formação de sistemas solares para o dobramento da dupla fita do DNA.
“Usando a nanotecnologia, temos sido capazes de observar sistemas de automontagem específicos, tais como biomoléculas, que reagem a diferentes substâncias e temos usado esse conhecimento para desenvolver o método. Os sistemas de automontagem consistem inteiramente de materiais biológicos, tais como gordura, e como resultados não impactam o meio ambiente, em contraste com os materiais comumente utilizados na indústria de hoje (por exemplo, plásticos, silício e metais). Esta mudança, junto com a redução drástica na quantidade de materiais utilizados, torna a técnica mais respeitadora do ambiente, mais “verde”, ” explica Stamou.

Dilma entrega primeiro navio da Petrobras construído inteiramente no Brasil

A presidenta Dilma Rousseff voltou a dizer, no início da tarde de hoje (25), no Rio de Janeiro, que o Brasil não vai exportar empregos. “Estamos conseguindo garantir emprego e não vamos permitir que se exporte emprego para fora. Não vamos permitir porque nosso compromisso é com a grandeza do nosso país e, para um país ser grande, seu povo tem que ter acesso ao emprego”. A declaração foi feita a um grupo de trabalhadores da indústria naval, na cerimônia de entrega do primeiro navio construído no âmbito do Programa de Modernização e Expansão da Frota (Promef) da Petrobras.

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

ESCONDENDO A TATOO

Recentemente Rick Genest, 26, conhecido como Zoombie Boy, apareceu como veio ao mundo. Não, ele não estava pelado, mas, sim, sem nenhuma tatuagem.
Ao se ver sem os desenhos, Genest ironiza: "eu posso conseguir um trabalho". Ironia à parte, alguns estereótipos sobre os tatuados ainda existem e, dependendo da situação, há quem prefira escondê-la.



domingo, 20 de novembro de 2011

O metal mais leve do mundo

 Uma equipe de cientistas apresentou nesta sexta-feira o metal mais leve do mundo (100 vezes mais leve que o isopor).
O novo metal, inventado por cientistas da Universidade da Califórnia, dos Laboratórios HRL e do Instituto de Tecnologia da Califórnia, foi apresentado no número desta semana da revista "Science".
Para comprovar a descoberta, a equipe divulgou uma foto em que o novo metal aparece sustentado por um "dente de leão", planta famosa por sua leveza.
De acordo com os pesquisadores, o segredo está na combinação de apenas 0,01% do material sólido com 99,99% de ar na formulação da estrutura.
"O truque foi produzir uma rede interligada de tubos ocos, com uma parede de espessura cerca de mil vezes mais fina que um fio de cabelo humano", afirmou o autor do estudo, Tobias Shandler, ao jornal "Los Angeles Times".
Além de leve, o novo metal também é resistente. Os pesquisadores o submeteram a estresse térmico, vibração, descarga elétrica e, após ser comprimido por uma alta pressão, o material se recuperou até alcançar 98% de seu volume original.


quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Reciclagem de energia

Usar calor para produzir frio pode parecer um contra-senso.Mas esta é justamente a inovação que acaba de ser desenvolvida pela empresa japonesa Fujitsu, inaugurando uma área emergente já conhecida como reciclagem de energia.

A tecnologia coleta o calor gerado pelos processadores de computador e usa essa energia para produzir água gelada, que pode então ser revertida para resfriar não apenas os próprios computadores, mas também o prédio inteiro.

A ideia de aproveitar o calor desperdiçado pelas CPUs - e por motores de automóveis, caldeiras e fornos industriais e até a energia térmica do Sol - está por trás do desenvolvimento dos materiais termoelétricos, capazes de converter diretamente calor em eletricidade.

Mas a inovação da Fujitsu surpreendeu por seguir uma linha diferente e mais simples, transformando diretamente a água quente em água fria, sem passar pela geração de eletricidade.

Isto torna o processo mais eficiente, evitando as perdas de conversão em cada etapa.
Reciclagem de energia

Segundo a empresa, o sistema gera água gelada com uma capacidade termal equivalente a 60% do calor desperdiçado que entra no sistema.

Este é um rendimento impressionante quando se considera que um motor de automóvel não aproveita mais do que 30% da energia contida na gasolina ou que as células solares aproveitam entre 20 e 30% da energia luminosa que incide sobre elas.

Ainda pelos cálculos da Fujitsu, a tecnologia pode reduzir o consumo de umdatacenter em 20%.

O projeto da empresa é usar a água fria para alimentar o sistema de ar condicionado, e não revertê-la para resfriar os próprios computadores. Mas outros usos já estão sendo planejados.
Material termo-absorvente

O grande segredo da inovação é um novo material capaz de extrair calor da água em temperaturas muito baixas, ao redor de 55°C.

É essa capacidade de captação do calor a baixa temperatura que viabilizou a tecnologia, uma vez que ela é menor do que a temperatura da água que pode ser coletada dos sistemas de resfriamento a água de processadores, temperatura esta que pode variar dependendo da carga de trabalho do processador.

O material recebe a água quente vinda do processador e a vaporiza, tirando proveito da perda de calor durante essa vaporização - essa perda de calor resfria a água do circuito paralelo.

Partindo de um suprimento de água com temperatura entre 40°C e 55°C, que é a temperatura de operação do novo material, é possível produzir um fluxo contínuo de água no circuito secundário com temperatura entre 15°C e 18°C, dentro dos padrões de funcionamento dos sistemas de ar condicionado.
Escala industrial

Tendo comprovado o funcionamento da tecnologia em padrões reais de operação, a empresa afirma que agora vai começar a trabalhar na produção dos sistemas em escala industrial, que deverão chegar ao mercado em 2014.

O sistema será voltado não apenas para datacenters, como também para fábricas, prédios de escritórios e usinas de energia solar.

Google lança Google Music

Google lançou nesta quarta-feira (16) o Google Music e promete brigar no segmento de músicas na Internet com o iTunes, da Apple, e com a Amazon.
O sistema está disponível apenas nos Estados Unidos e tem versões para smartphones e para tablets que funcionem com o sistema Android, o sistema operativo do grupo. O programa é uma evolução do Music Beta, versão onde os usuários gastaram cerca de 2h30 por dia ouvindo canções, ele segue sendo grátis para armazenamento e streaming de até 20 mil músicas.
Com motivo do lançamento, a Google divulgou através de seu blog que disponibilizará faixas e álbuns exclusivos de artistas como Shakira, Coldplay, Pearl Jam, Dave Matthews Band,Tiësto, Busta Rhymes e um álbum inédito de The Rolling Stones.
Integrado ao Google Music será no Android Market, a loja de aplicativos da empresa, onde as músicas e álbuns ficarão disponíveis para venda. Os preços para faixas de música variam de US$ 0,99 a US$ 1,29, e US$ 9,49 para álbuns. Além disso, a integração com o Google+ foi confirmada. Ao compartilhar uma música com um amigo na rede social pode ser ouvida gratuitamente.
O aplicativo também oferece um serviço para artistas que tenham seus direitos autorais licenciados para distribuir suas músicas na plataforma do Google e criar sua página, o que facilitará a venda de conteúdo diretamente aos fãs.


domingo, 13 de novembro de 2011

Nokia: celular com nanotecnologia

Os designers e pesquisadores da Nokia lançaram, no mês passado, o projeto HumanForm, um celular que promete explorar as possibilidades da nanotecnologia e as interações emocionais entre humanos e os gadgets.

A proposta do novo telefone é superar a tecnologia touchscreen. Para isso o aparelho tem forma ergonômica, se adaptando às necessidades do usuário, além de ser totalmente transparente.

O dispositivo promete funcionar de forma intuitiva, já que sua tecnologia se mostra invisível ao usuário. Para se aproximar de uma imagem, por exemplo, é só "torcer" o aparelho para trás.

Confira as novidades do produto no vídeo abaixo:


O nano-SIM

Um novo e menor cartão SIM, apelidado de nano-SIM, vai libertar espaço para memória adicional e baterias maiores, ajudando os fabricantes de telemóveis a criar dispositivos mais finos, revelou esta sexta-feira a empresa alemã Giesecke & Devrient (G&D).
Medindo aproximadamente 12 milímetros por 9 milímetros, o nano-SIM é cerca de 30% menor do que o micro-SIM. A espessura dos cartões foi reduzida em cerca de 15%, de acordo com a G&D. O novo nano-SIM é aproximadamente 60% mais pequeno do que o tamanho dos cartões tradicionais SIM, que ainda são usados na maioria dos telefones, diz a empresa.
A G&D espera os primeiros telefones a usar o nano-SIM para o próximo ano. Usando adaptadores, o cartão será retro-compatível.
A empresa tem enviado amostras iniciais aos operadores de rede móvel para testes. A normalização do nano-SIM deverá ser implementada através do ETSI (European Telecommunications Standards Institute) até ao final do ano.

Nordeste: nova tecnologia para transformar sol em energia

O sertão pode não virar mar, mas vai transformar o forte sol que castiga a Região Nordeste em energia elétrica. A Rio Alto Energia, que trabalha com fontes renováveis, vai construir uma usina solar no município de Coremas, no semiárido da Paraíba. A usina, que terá 50 megawatts (MW) de capacidade, suficientes para abastecer uma cidade com 850 mil habitantes, além de ser a maior do país, segundo a empresa, utilizará uma tecnologia inédita no Brasil. O sistema promete revolucionar o setor, ao reduzir drasticamente os custos, tornando a energia solar competitiva. A Usina Termosolar Coremas exigirá investimentos de R$ 350 milhões.
Um dos três sócios fundadores da Rio Alto, Sergio Reinas, disse que o projeto vai usar uma tecnologia chamada Concentrated Solar Power (CSP), ou seja, energia solar concentrada. Esta é bem diferente dos tradicionais painéis coletores fotovoltaicos, usados principalmente para aquecimento da água e geração de energia elétrica em fazendas, casas e clubes.
Reinas explicou que a tecnologia consiste em coletores parabólicos, semelhante às antenas parabólicas de televisão. Esses coletores captam a radiação solar, que é convertida em calor usado em uma usina termelétrica convencional para geração de energia. Esse sistema se assemelha ao de uma usina nuclear, onde o calor gerado pela fissão nuclear é transformado em energia nas instalações convencionais de uma usina térmica.
— Assim como está ocorrendo o boom da geração eólica, com a redução de custos, essa tecnologia tornará viável a geração de energia solar, que, pela tecnologia de painéis fotovoltaicos, é inviável economicamente — garantiu Reinas.



GABRIEL NO CEARÁ

sábado, 12 de novembro de 2011

RECIFE: Cerimônia da Ordem do Mérito Cultural 2011


Recife foi a sede do evento nesta quarta-feira (9). Prêmio do Ministério da Cultura é uma forma de reconhecer e valorizar pessoas e iniciativas que contribuem ou já contribuíram para o desenvolvimento cultural do país.

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

APROVADO PROJETO QUE EXIGE TEOR ZERO DE ÁLCOOL PARA MOTORISTA

A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado aprovou nesta quarta-feira (9), em caráter terminativo (sem necessidade de ir a plenário), um projeto de lei que torna mais rigoroso o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) contra os motoristas que dirigirem alcoolizados. O projeto segue para análise da Câmara dos Deputados.
A justificativa do projeto, de autoria do senador Ricardo Ferraço (PMDB-ES), diz que o texto é inspirado em proposta do Detran-ES, que prevê “tolerância zero” de álcool para condutores de veículos.
Bafômetro
Conforme o projeto aprovado nesta quarta no Senado, caso o motorista se recuse a fazer o teste de bafômetro, a prova pode ser obtida por testemunho, imagens ou outros documentos admitidos na legislação brasileira.

terça-feira, 8 de novembro de 2011

TJPE vai emitir certidão negativa pela internet


O serviço gratuito de emissão e validação de certidões negativas de antecedentes criminais pela internet do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) vai entrar em funcionamento a partir desta quarta-feira (09). Com esta ferramenta, pessoas físicas ou jurídicas passarão a solicitar, exclusivamente pelo site do TJPE, certidões cujo resultado seja “nada consta” (em que não exista pendência processual criminal).
Atualmente, a solicitação é feita pessoalmente no Setor de Antecedentes Criminais do Tribunal, no Fórum Desembargador Rodolfo Aureliano, no Recife. O prazo de emissão do documento é de quatro dias. No serviço on line, o certificado vai sair na hora. Só este ano, 77 mil documentos foram requeridos. O Setor continuará funcionando apenas para orientar a população.
Nos casos em que o resultado do pedido de certidão pela internet apresente algum problema, como a possibilidade de tratar-se de homônimos, a certidão não será disponibilizada. O interessado deverá, então, dirigir-se à comarca mais próxima da cidade onde mora ou ao Setor de Antecedentes Criminais, que funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 19h. O cidadão deverá apresentar comprovante de residência e documentos de identidade e CPF para solucionar o problema.
Para solicitar o certificado, é preciso acessar o site e clicar no link “emitir / validar certidão negativa”. Em seguida, selecionar pessoa física ou jurídica e prosseguir. Depois, é necessário preencher alguns dados (pessoa física; nome e endereço completos; números de identidade, CPF e título de eleitor; data de nascimento; nacionalidade; estado civil; e nome da mãe – pessoa jurídica; razão social; CNPJ; inscrição estadual; e endereço). Depois disso é preciso entrar no menu “serviços / certidão on line" , informar o código de segurança e solicitar a validação da certidão - uma sequência numérica que será exibida.

sábado, 5 de novembro de 2011

Cientistas conseguem reverter envelhecimento celular

Cientistas franceses conseguiram recuperar a juventude de células de doadores centenários, ao reprogramá-las ao estágio de células-tronco, demonstrando assim que o processo de envelhecimento é reversível. Trabalhos sobre a possibilidade de apagar as marcas do envelhecimento celular, publicados na edição desta terça-feira da revista especializadaGenes & Development, marcam uma nova etapa na direção da medicina regenerativa com vistas a corrigir uma patologia, ressaltou Jean-Marc Lemaitre, do Instituto de Genômica Funcional (Inserm/CNRS/Université de Montpellier), encarregado destas pesquisas.
Segundo um cientista do Inserm, outro resultado importante destes trabalhos é compreender melhor o envelhecimento e corrigir seus aspectos patológicos. As células idosas foram reprogramadas "in vitro" em células-tronco pluripotentes iPSC (sigla em inglês para células-tronco pluripotentes induzidas) e, com isso, recuperaram a juventude e as características das células-tronco embrionárias (hESC). Estas células podem se diferenciar dando origem a células de todos os tipos (neurônios, células cardíacas, da pele, do fígado...) após a terapia da "juventude" aplicada pelos cientistas.
Desde 2007 os cientistas demonstraram ser capazes de reprogramar as células adultas humanas em células-tronco pluripotentes (iPSC), cujas propriedades são semelhantes às das células-tronco embrionárias. Esta reprogramação a partir de células adultas evita as críticas ao uso de células-tronco extraídas de embriões.
Nova etapa

Até agora, a reprogramação de células adultas tinha um limite, a senescência, última etapa do envelhecimento celular. A equipe de Jean-Marc Lemaitre acaba de superar este limite.
Os cientistas primeiro multiplicaram células da pele (fibroblastos) de um doador de 74 anos para alcançar a senescência, caracterizada pela suspensão da proliferação celular. Em seguida, eles fizeram a reprogramação "in vitro" destas células. Como isto não foi possível com base em quatro fatores genéticos clássicos de transcrição (OCT4, SOX2, C MYC e KLF4), eles adicionaram outros dois (NANOG e LIN28).
Graças a este novo "coquetel" de seis ingredientes genéticos, as células senescentes reprogramadas recuperaram as características das células-tronco pluripotentes de tipo embrionário, sem conservar vestígios de seu envelhecimento anterior. "Os marcadores de idade das células foram apagados e as células-tronco iPSC que nós obtivemos podem produzir células funcionais, de todos os tipos, com capacidade de proliferação e longevidade aumentadas", explicou Jean-Marc Lemaitre.
Os cientistas em seguida testaram com sucesso seu coquetel em células mais envelhecidas, de 92, 94, 96 até 101 anos. "A idade das células não é definitivamente uma barreira para a reprogramação", concluíram.
Estes trabalhos abrem o caminho para o uso de células reprogramadas iPS como fonte ideal de células adultas toleradas pelo sistema imunológico para reparar órgãos ou tecidos em pacientes idosos, acrescentou o cientista.


A Santa túnica de Nosso Senhor Jesus Cristo analisada por um cientista


Numa igreja de Argenteuil, cidade hoje absorvida pela grande Paris, venera-se a túnica  tecida por Nossa Senhora para o Menino Jesus.
É a mesma que Nosso Senhor usou na sua Paixão. A mesma, portanto, que os algozes romanos, vendo que era inconsútil – isto é, formando uma só peça, sem costuras – lançaram à sorte, para não ter que dividi-la entre eles.
Utilizando equipamentos os mais avançados, a ciência moderna foi analisar a relíquia.
O professor André Marion, pesquisador do Centre National de la Recherche Scientifique – CNRS (Paris) é especialista no processamento numérico de imagens, leciona na Universidade de Paris-Orsay e é autor de numerosas publicações científicas e técnicas.
Ele já fez descobertas surpreendentes a respeito do Santo Sudário de Turim, com base em métodos ótico-digitais. Publicou suas conclusões sobre a túnica de Argenteuil no livro “Jesus e a ciência – A verdade sobre as relíquias de Cristo” (foto embaixo).
Para o trabalho, o Prof. Marion localizou nos arquivos da Diocese de Versailles chapas tiradas em 1934. Estavam bem conservadas. Sobre elas aplicou as técnicas de digitalização de imagens, baseadas em scanners e computadores poderosos. É de se salientar a precisão do método, que chega a ser de 10 a 20 milésimos de milímetro.
Assim ele pôde mapear as manchas de sangue, que não são facilmente perceptíveis num primeiro olhar.
Por fim, comparou o mapa obtido com as manchas de sangue – aliás, minuciosamente estudadas – do Santo Sudário de Turim.
Desde logo surgia uma dificuldade. O Santo Sudário envolveu o Corpo de Nosso Senhor esticado e imóvel no Santo Sepulcro, enquanto a Santa Túnica de Argenteuil fora portada por Ele vergado sob a Cruz, caminhando com passo firme, porém cambaleante, desequilibrando-se e caindo na ruela pedregosa, imensamente enfraquecido por desapiedadas torturas.

Se ainda imaginarmos Nosso Senhor segurando com suas mãos benfazejas a extremidade da Cruz na altura do ombro, é fácil supormos que a Túnica deve ter formado pregas.
Essas pregas raspavam nas chagas abertas nas divinas costas, enquanto a parte da frente da Túnica ficava solta por efeito da curvatura geral do corpo. Todos esses fatores faziam com que o sangue  se  espalhasse no pano de um modo irregular.
O Prof. Marion solicitou então a ajuda de um voluntário com as proporções anatômicas do Santo Sudário. Ele simulou os movimentos da Via Crucis, utilizando uma túnica do mesmo tamanho da de Argenteuil. Os movimentos foram repetidos várias vezes e em várias formas, tendo sido sistematicamente fotografados.
A seguir, com base nessas fotos e por métodos computacionais, o Prof. Marion criou um primeiro modelo virtual do corpo de Nosso Senhor Jesus Cristo carregando a Cruz. No monitor do computador esse modelo aparece como o desenho de um manequim.
Sobre ele aplicou então as imagens da Túnica de Argenteuil. Dessa maneira reproduziu as pregas, que naturalmente se formam pelo ajuste ao corpo, e a difusão das manchas de sangue provocada pelos movimentos dolorosíssimos sob a Cruz.
Da mesma maneira, aplicou a imagem da Santa Túnica a um segundo modelo virtual feito com base no Santo Sudário de Turim.
Eis a admirável surpresa!
Na primeira experiência, a distribuição das manchas sanguíneas na Túnica correspondeu perfeitamente aos ferimentos e às posturas próprias ao carregamento da Cruz.
Na segunda, as manchas ficaram posicionadas de modo a se superporem exatamente com as chagas do Santo Sudário.
Em ambas as experiências, na tela do computador aparecem as feridas – as mais sangrentas de todas – provocadas pelo madeiro, bem diferenciadas das horríveis dilacerações dos açoites da flagelação, indicando com precisão a posição da Cruz.

Até pormenores históricos que intrigavam os cientistas ficaram esclarecidos. Um deles é que os romanos – executores materiais da Crucifixão, sob a pressão do ódio judeu – não costumavam obrigar o condenado a carregar a Cruz inteira. Eles já deixavam o tronco principal encravado no local do suplício – no caso, o Calvário –, mas forçavam o sentenciado a levar a trave da Cruz, chamada patibulum.
Em sentido contrário, os quatro Evangelhos não falam do patibulum, mas só da Cruz: “Et baiulans sibi crucem exivit in eum”(Jo 19, 17).
São Mateus, São Marcos e São Lucas mencionam o cruzeiro no episódio em que o Cireneu foi obrigado a ajudar Nosso Senhor Jesus Cristo a carregá-lo.
Ora, na análise computadorizada das fotografias da Túnica aparecem com toda clareza possível as chagas e tumefações provocadas por uma cruz, e não por um mero patibulum.
As manchas de sangue indicam que na Via Sacra os dois madeiros cruzaram-se na altura da omoplata esquerdo de Nosso Senhor.
Na iconografia tradicional, na Via Sacra Nosso Senhor aparece habitualmente com um cíngulo, ou cordão cingindo os rins.
Tal cordão não deixara nenhum vestígio conhecido. Mas, no ensaio digital, a presença do cordão, de que nos fala a tradição aparece perfeitamente identificada!
A conclusão do Prof. Marion é a seguinte:
“O procedimento praticado foi, de longe, muito mais preciso que os que tiveram lugar no passado. Segundo nossos antepassados, era necessário acreditar que um só e mesmo supliciado tinha manchado com seu sangue a túnica [de Argenteuil] e o Sudário [de Turim].
“Estas repetidas afirmações requeriam um estudo aprofundado: desejamos então verificar, por nós mesmos, se tal comparação pode se justificar. Os resultados aparecem entretanto perfeitamente conclusivos.
“A correspondência das feridas é um argumento a favor da autenticidade das duas relíquias, que devem se referir bem ao mesmo supliciado.
“É muito difícil imaginar que falsários tenham tentado correlacionar de modo tão perfeito os dois objetos…”



Carro que faz exame médico


Uma equipe de pesquisadores da Universidade de Tecnologia de Munique, na Alemanha, desenvolveu um carro capaz de fazer um exame médico rápido no motorista. Sensores instalados no volante medem a frequência cardíaca e o o nível de oxigênio no sangue do motorista. Os dados captados pelos sensores são encaminhados via rádio para um micro controlador que mostra os resultados para o motorista em um visor. O projeto também prevê a instalação de um monitor de pressão arterial.
"A ideia é permitir que o veículo detecte quando o motorista não está mais se sentindo bem”, afirma Tim C. Lueth, principal autor do projeto. “Quando uma situação de emergência é detectada, as chamadas de telefone podem ser bloqueadas e o volume do rádio diminui”. Os pesquisadores trabalham para que no futuro o sistema acenda as luzes do carro, sinalizando perigo, e até reduza a velocidade do veículo.
Os primeiros testes foram feitos com voluntários de uma associação de idosos da cidade de Munique. Metade dos participantes gostou da ideia de fazer um exame de saúde rápido ao se sentar ao volante. Toda vez que tinham oportunidade de guiar o carro, acionavam o sistema para ter informações sobre seus dados vitais.
O projeto é desenvolvido em parceira com a fabricante de carros BMW, mas, por enquanto, não há previsão de quando o carro check-up chegará ao mercado.

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Hackers atacam o Bope

Uma nova série de ataques contra órgãos e instituições do Estado, realizada nesta quarta-feira, 2, incluiu até uma invasão ao site do Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar do Rio de Janeiro, o Bope.
Além do site do Bope, hackers invadiram também os sites oficiais das prefeituras de Itaquaquecetuba (SP) e Porto Velho (RO) e do Ministério Público de São Paulo. Um grupo denominado AntiSecBrTeam assumiu a autoria dos ataques.
Na invasão ao site do Bope, os hackers publicaram uma mensagem na qual diziam querer mostrar sua “indignação com o sistema de segurança do nosso país”.
“Nós não queremos uma polícia (sic) para matar e sim para mudar, mas como ela poderá realizar mudanças se ela mesma não muda seu modo de agir e pensar”, escreveram ainda os hackers.

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

O SANTA CRUZ É O MAIS QUERIDO, DIZ PESQUISA

A torcida do Santa Cruz já se autodenominava como “a mais apaixonada”. Entretanto, ontem, a Faculdade Frassinetti do Recife (Fafire) divulgou o resultado de uma pesquisa feita para aferir “O Nível de Paixão do Torcedor Pernambucano” e mostrou um resultado curioso. Até os adeptos rivais, de Náutico e Sport, também veem os tricolores co¬mo os mais apaixonados de Pernambuco.

Não é para me-nos o time ser chamado pe¬los tricolores de “O Mais Que¬rido”. Mesmo depois dos três rebaixamentos consecutivos e a dura permanência por três anos na Série D do Campeonato Brasileiro, o clube chegou ao acesso e vive uma lua de mel com a torcida. O sentimento de paixão dos aficionados corais está definido até na certeza dos arquirrivais: 49,17% dos rubro-negros apontaram os corais como os mais apaixonados de Pernambuco. Enquanto outros 48,75% leoninos votaram em si mesmos na “competição”.

Se os rubro-negros colocaram os tricolores na primeira colocação, os alvirrubros fo¬ram ainda mais firmes. Bem mais da metade da torcida do Timbu (65,82%) escolheu os adeptos corais como os mais apaixonados do Estado. Já o resultado da torcida do próprio Santa Cruz revelou a convicção no sentimento pelo time: 90,61% votaram em si. Outros 9,39% apontaram os adeptos do Sport e o Náutico não recebeu nenhum voto. Ao todo, foram entrevistadas 693 pessoas, de ambos os sexos e idade superior ou igual a 16 anos, na Região Metropolitana do Recife, onde se concentra a maioria da torcida dos três clubes.

Apesar de disputar a Quarta Divisão, o Santa Cruz tem a melhor média de público, como mandante, de todas séries do Brasileiro, com 35.064 pagantes por jogo. O Tricolor fica, inclusive, à frente dos líderes das Séries A, B e C: Corinthians (27,4 mil), Vitória/BA (18,6 mil) e Paysandu/PA (12,2 mil). Números baseados em estatísticas da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), até a última rodada de jogos de cada time.

Neste ano, o sentimento dos tricolores foi por diversas vezes destaque na imprensa internacional. Após a conquista do acesso em um Arruda lotado, com mais de 60 mil torcedores, o jornal espanhol “Marca”, o português “Público” e o inglês “Guardian” publicaram matérias com o feito de um time que disputa a Quarta Divisão e ainda assim tem a melhor média de público do País.

A pesquisa feita pela Fafire teve como intenção identificar o “nível de paixão” da torcida de cada clube local e orientar as agências publicitárias e os departamentos comercial e de marketing de cada equipe a potencializar os lucros. De acordo com o estudo, existe uma relação entre a dinâmica econômica regional de cada estado e a força dos time. Logo, Pernambuco recebeu um bom índice e o Santa Cruz obteve o melhor desempenho com o potencial comercial bastante elevado.

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Nanotubos poderão ser usados no combate a tumores

A nanotecnologia é um campo relativamente novo e mais recente ainda é a sua aplicação em medicina.
Os nanotubos de carbono constituem particularmente uma nova classe de material com potencial para aplicação na área biomédica.
Seu diminuto tamanho permite que estas estruturas sejam internalizadas por diferentes células.
Embora isto venha levantando suspeitas de toxicidade, pesquisadores acreditam que o nanomaterial pode ser explorado para o bem.
Internalização dos nanotubos
Embora vários trabalhos demonstrem a capacidade desses materiais ultrapassarem as membranas celulares, o mecanismo desse processo ainda não está bem elucidado.
Foi isto que levou Vânia Daniela Ramos da Silva, da Unicamp, a desenvolver uma pesquisa com o objetivo de elucidar o mecanismo de internalização dos nanotubos de carbono por células de defesa do organismo e células de carcinoma pulmonar de Lewis, além de sua relação com a expressão do receptor Marco.
Os resultados da pesquisa demonstram que as células dendríticas que expressam o receptor Marco em maior quantidade internalizam o nanotubo de forma bastante eficaz. Os macrófagos que expressam menos esse receptor internalizam menores quantidades do nanomaterial.
Já as células tumorais de linhagem de Lewis embora internalizem quantidade significativa dos nanotubos parecem não necessitar de um receptor específico para isso, pois não expressam o receptor Marco.
Carreadores de medicamentos
Segundo a pesquisadora, a elucidação dos mecanismos de ação dos nanotubos sinaliza com a promessa de que substâncias antitumorais acopladas a eles possam ser levadas diretamente às células doentes por meio da corrente sanguínea.
Isto seria facilitado porque o tumor forma um microambiente próprio, que provoca o aumento muito grande de vasos sanguíneos, ávidos por nutrientes.
Elaine afirma que trabalhos futuros poderão estudar os mecanismos envolvendo nanotubos aos quais tenham sido acopladas determinadas drogas. Para ela, o estudo realizado vai permitir que se verifique a possibilidade de uma determinada substância agregada chegar à célula.
Por ora, afirma, "sabemos que as nanopartículas inibem a propagação do tumor. Os nanotubos ativam a resposta imune de forma que ela se volte contra o tumor."
Toxicidade
É claro que a descoberta suscita as preocupações quanto à toxicidade: se os nanotubos podem ser benéficos no caso das células tumorais, isto passa a ser uma preocupação no caso das células sadias.
O trabalho levou os pesquisadores a concluírem que esses nanotubos não são inertes, e que os macrófagos os atacam e liberam mediadores que são inflamatórios.
Por isso, eles consideram que há necessidade de controlar a dose dos nanotubos administrada, o que possivelmente resultará no controle da resposta imune, de maneira a não inviabilizar o ataque aos tumores e não causar danos às células sadias.

 
BLOG DO ANDRÉ CAFÉ
SÓ JESUS SALVA
//