Redes Social



twitterfacebookgoogle pluslinkedinrss feedemailhttps://www.wowapp.com/w/andrecafe/joinhttps://www.instagram.com/andrecafee/

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Estudo contesta os exames de próstata


Todos os homens evitam os famosos exames de próstata e muitos alertas são feitos da importância dos mesmos. Agora uma notícia vem contrariar essa tal falada necessidade de realizar exames periódicos e lança mais incertezas.

Um estudo publicado no British Medical Journal alerta que a adoção de exames de rotina em massa para a detecção de câncer de próstata tem pouco efeito sobre a taxa de mortalidade da doença e representa um risco de excesso de tratamento.

Philipp Dahm, professor da Universidade da Flórida (EUA), acompanhou os resultados de seis experimentos nos quais populações masculinas foram submetidas a exames de toque retal e sanguíneo ou sequer foram avaliadas. Os exames de rotina tiveram um efeito desprezível na taxa de mortalidade da doença e até mesmo na taxa de mortalidade total. “O impacto esperado em termos absolutos seria, no máximo, modesto”, destaca o especialista no artigo.

Muitos países têm programas preventivos para homens de meia-idade, mas essa prática é controversa. Um dos problemas é que o exame de sangue para o antígeno PSA, que está completando 20 anos, não consegue distinguir entre tumores de baixo risco e os agressivos, normalmente fatais. Os níveis do antígeno também podem oscilar segundo fatores individuais e subir por causa de inflamações.

Especialistas que acompanham os exames sistemáticos debatem se o benefício de detectar homens que possam vir a desenvolver a doença compensa o risco potencial de submeter homens saudáveis ao excesso de diagnóstico e tratamento.

Saiba mais sobre o câncer de próstata:

- O câncer de próstata é o segundo tipo mais comum em homens em todo o mundo.

- A maior parte dos casos é detectada na casa dos 60 anos.

- Jovens com histórico familiar ou que tenham apresentado um nível alto de PSA em exames iniciais devem ser monitorados.

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Bancários decretam greve por tempo indeterminado a partir desta quarta-feira


A partir desta quarta (29), bancários de Pernambuco entram em greve por tempo indeterminado. A decisão foi oficializada nesta terça-feira (28), em assembleia do Sindicato dos Bancários de Pernambuco (Sindbancários-PE).

Os bancários reivindicam 11%. A Fenaban considera o valor "abusivo" e propôs 4,29%. Os funcionários reclamam que o percentual apresentado pela Fenaban repõe apenas os índices da inflação dos últimos 12 meses, mas a instituição afirma que esta proposta é um ponto de partida para a negociação do valor final e que aguarda uma contraproposta dos bancários.

A secretária de Finanças do Sindbancários-PE, Suzineide Rodrigues, contou que os trabalhadores do Banco do Brasil e da Caixa Econômica vão mobilizar os bancos privados a aderirem à greve.

Além disso, a pauta de reivindicação dos bancários inclui: medidas de combate ao assédio moral e ao estabelecimento de metas de trabalho consideradas abusivas, aumento das contratações (inclusive de mais mulheres, negros e deficientes físicos), fim dos correspondentes bancários, garantias de estabilidade trabalhista, incentivo à qualificação profissional e proteção contra riscos do trabalho, como doenças ocupacionais.

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Software identifica depressão pela voz


É comum sentir quando algo não está bem na vida de um amigo apenas pelo tom de voz que ele emite em uma conversa telefônica.

Essa percepção corriqueira, mas totalmente impalpável, foi transformada em algoritmos, e agora pode ser medida por meio de um detector de depressão.

Trata-se de um software desenvolvido por pesquisadores do Massachusetts Institute of Technology (MIT), nos Estados Unidos, e que está sendo submetido a testes comerciais neste momento.

As primeiras experiências vêm sendo bem-sucedidas e, por conta disso, exemplares para uso restrito já estão sendo produzidos, diz Joshua Feast, CEO da Cogito Health. Essa companhia foi formada por pesquisadores do MIT com o objetivo de criar ferramentas de computação para leitura comportamental do ser humano.

"O software pode detectar depressão e decaimento geral, bem como o entusiasmo de uma pessoa e sua atitude. Pode apontar onde há ou não há risco de depressão e em qual nível está esse risco, ou seja, sua probabilidade. O objetivo é que a ferramenta chegue ao mercado o quanto antes", afirma Feast.

FALAR VIA PENSAMENTO JÁ É POSSÍVEL


Elas não conseguem se mexer. Todos os músculos voluntários do corpo, à exceção dos olhos, estão completamente paralisados. Cerca de 3,3 milhões de pessoas no mundo estão presas na própria consciência. Sofrem da chamada síndrome do encarceramento, também conhecida pelo nome de coma vigilante. Até 2013, portadores dessa condição e pacientes com outras graves paralisias provavelmente ganharão um aliado para possibilitar uma comunicação simples, mas extremamente eficaz. Essa perspectiva move o dia a dia de Bradley Greger, do Departamento de Bioengenharia da Universidade de Utah. O neurocientista norte-americano criou um dispositivo que decodifica palavras a partir dos sinais elétricos do cérebro humano.

Os resultados da pesquisa foram detalhados pela edição de setembro da revista Journal of Neural Engineering. Em entrevista, Bradley afirma serem necessários poucos anos de estudos antes que o invento seja utilizado em hospitais e clínicas de todo o mundo. “Precisamos obter um índice de precisão de pelo menos 90% para que o paciente possa utilizá-lo de modo consistente”, prevê. “Eu acredito que levará de dois a três anos para obtermos um mecanismo com uma performance boa o bastante.” Quando essa etapa for alcançada, Bradley pretende ir à FDA — a agência reguladora de medicamentos nos Estados Unidos —, em busca de permissão para realizar testes clínicos em pacientes com paralisia.

O invento de Bradley e colegas consiste em 16 minúsculos eletrodos, chamados de microeletrocorticógrafos ou micro-ECoGs, colocados sobre o cérebro de um portador de epilepsia que havia se submetido à remoção temporária de parte do crânio (craniotomia). Acometido por graves e frequentes crises convulsivas e sem responder a tratamentos medicamentosos, o homem já tinha eletrodos comuns na cabeça. Os cientistas apenas implantaram uma placa de silicone com micro-ECoGs, nas semanas que antecederam a cirurgia, e colocaram o crânio de volta, sem “soldá-lo” ao corpo.

Kai Joshua Miller, coautor do estudo e neurocientista da Universidade de Washington, em Seattle, explica que o pressuposto da pesquisa está na constatação de que populações de células no cérebro produzem campos elétricos que computam a informação. “O que fizemos foi medir esses campos com os micro-ECoGs. Ao amplificar os campos elétricos, usamos métodos matemáticos para decodificar os elementos da fala produzidos”, comenta Miller. Os cálculos combinaram dados extraídos de dois conjuntos de 16 microeletrocorticógrafos espalhados por diferentes pontos do cérebro e distantes apenas 1mm uns dos outros. “Identificamos combinações específicas de padrões de frequência em cada sinal elétrico, em cada região do cérebro”, emenda.

Bradley Greger e Kai Miller usaram os micro-ECoGs para detectar sinais elétricos cerebrais tênues, gerados por poucos milhares de neurônios. Um dos conjuntos de eletrodos especiais ficou localizado sobre o córtex motor facial, que controle os movimentos da boca, dos lábios, da língua e da face. O outro, na área de Wernicke, uma parte do cérebro ligada à compreensão da linguagem. Durante quatro dias consecutivos, em sessões de uma hora de duração, os cientistas pediram ao paciente que repetisse uma de 10 palavras e então gravavam os sinais por meio dos micro-ECoGs. Cada uma das 10 palavras foi repetida de 31 a 96 vezes. “Os micro-ECoGs têm a vantagem de medir praticamente o exato número de células envolvidas na produção de elementos simples da fala. O nível de precisão na discriminação das palavras foi de 80% a 90%, com algumas palavras sendo distinguíveis com 100% de acerto”, observa Miller.

Os especialistas então buscaram padrões de sinais cerebrais que correspondam a diferentes palavras, por meio da análise de mudanças na força das frequências em cada sinal nervoso. Cada palavra falada produziu sinais distintos, e o padrão de eletrodos que identificou com maior precisão cada palavra variou de palavra a palavra. Para Miller, a classificação da fala, com a ajuda desses eletrodos, parece ser um método viável e limitado, mas útil, para restaurar a comunicação naqueles que sofrem da síndrome do encarceramento. Uma forma de permitir que esses pacientes voltem a interagir com o mundo.


Leia mais aqui

sábado, 25 de setembro de 2010

Janelas podem gerar energia elétrica

Material borrifável transforma superfícies lisas em painéis solares


Superfícies comuns das casas, como janelas, podem ser em breve usadas para gerar eletricidade. Cientistas da Flórida desenvolveram um produto para ser aplicado em vidros e criar um painel solar.

Segundo eles, as células são 10 vezes mais eficazes no aproveitamento de energia do que as tecnologias solares existentes.

Veja o vídeo:










Brasil pode ter megarreator nuclear para fins médicos e científicos em 2016


Todo mundo agradece aos médicos ao receber um diagnóstico, mas ninguém agradece ao Ipen [Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares]", diz José Augusto Perrota, diretor de projetos especiais do instituto.

Há 50 anos, Brasil inaugurava primeiro reator nuclear da América Latina

A "reclamação" se refere a tratamentos e exames que dependem de elementos radioativos --os radioisótopos-- usados na produção de vários tipos de fármacos. Tais elementos são importados e, com frequência, processados pelo Ipen. Agora, o instituto quer produzir nacionalmente os radioisótopos, de forma a atender toda a demanda do país.

O Ipen planeja, para isso, construir um novo reator nuclear, que deve custar cerca de R$ 850 milhões. Os recursos para elaboração do projeto --R$ 30 milhões-- já foram aprovados pela Finep (Financiadora de Estudos e Projetos). Se o projeto for aprovado, o novo reator deve estar pronto em 2016.

Baratas são depósitos de substâncias com potencial antibiótico


São mais de 4 mil espécies, mas apenas quatro povoam os ralos e armários das casas. Saem dos esgotos para espalhar repulsa e pânico em algumas pessoas. Se causam tanto mal-estar em boa parte da população mundial, provocam curiosidade em cientistas. O paquistanês Naveed Ahmed Khan, professor de microbiologia da Universidade de Nottingham, no Reino Unido, quis saber porque elas sobrevivem aos ambientes mais pestilentos e inóspitos. Descobriu que o tecido nervoso das baratas contém moléculas capazes de matar 90% das Staphylococcus aureus resistentes à meticilina(MRSA) — as chamadas superbactérias, causadoras de graves infecções hospitalares — e das Escherichia coli, sem danificar as células humanas. Em tese, o cérebro das baratas é uma espécie de depósito rico em potenciais antibióticos.

“Como esses organismos habitam os mais asquerosos locais conhecidos ao homem e são bem-sucedidos mesmo na presença de superbactérias, minha hipótese era de que eles deviam ter algum tipo de defesa”, explica Naveed ao Correio, em entrevista por e-mail. “Testamos essa teoria e vimos que ela é verdadeira.” O especialista deduziu que o sistema nervoso das baratas precisaria ser continuamente protegido. Caso contrário, o inseto morreria. “O cérebro é a parte mais resguardada de qualquer organismo. Então, fazia sentido que encontrássemos potenciais atividades microbianas ali”, diz.

Naveed concluiu que as estruturas periféricas do sistema nervoso desses insetos podem sofrer avarias, mas não o suficiente para matá-los. “Nós identificamos nove diferentes moléculas (proteínas) nos lisados (produto da dissolução de células de um tecido) que eram tóxicos às superbactérias”, conta. Ele espera agora que essas substâncias sejam sintetizadas em tratamentos para infecções bacterianas resistentes às drogas atuais. “Esses novos antibióticos fornecem alternativas para medicamentos atualmente disponíveis que são eficientes, mas têm efeitos coletareis graves e indesejáveis”, comenta.

De acordo com Naveed, pesquisas preliminares indica que as proteínas naturais têm atividade potente contra bactérias gram-negativas, como a neuropatogênica Escherichia coli e gram-positivas, como as MRSA. “Por meio de ferraments analíticas — como o espectrômetro de massa e a ressonância nuclear magnética —, estamos estudando as estruturas moleculares para determinar suas inovações”, relata o cientista de Nottingham. “Esperamos submetê-las a testes clínicos e levá-las às farmácias nos próximos cinco ou 10 anos. Uma vez que conheçamos toda a estrutura proteica, seremos capazes de sintetizá-la em grandes quantidades, no laboratório”, acrescenta.

Por enquanto, Naveed e seus colegas concentram seu trabalho nas baratas de laboratório. A expectativa em relação às espécies de esgoto (Periplaneta americana) é ainda mais otimista. “As baratas de esgoto devem ter muito mais atividades moleculares. Por isso, o futuro de descobertas de antibióticos a partir desses insetos é muito próspero”, admite. O britânico Simon Lee, pesquisador da pós-graduação na Universidade de Nottingham e co-autor do estudo, explicou que não causa surpresa o fato de os insetos secretarem suas próprias substâncias antimicrobianas. “Os insetos frequentemente vivem em ambientes sem saneamento e sem higiene, onde encontram muitos tipos diferentes de bactéria. Por isso, é lógico que eles tenham desenvolvido meios de se proteger contra os micro-organismos”, lembra Lee.

Gafanhotos

As baratas não são os únicos seres quase indestrutíveis pelas superbactérias. Uma simples observação levou Naveed a concluir que os gafanhotos gozam do mesmo mecanismo de defesa. “Estávamos intrigados pelos insetos antimicrobianos, quando percebemos que muitos soldados retornavam de diferentes partes do mundo com infecções incomuns”, relata. “Gafanhotos viviam nas mesmas regiões e eram incólumes à presença de superbactérias”, acrescenta. O paquistanês usou a mesma linha de raciocínio usada com as baratas e detectou a presença das mesmas moléculas no cérebro do inseto.

Morar em áreas urbanas ajuda a desenvolver resistência a doenças


Viver em áreas urbanas ajuda as pessoas a desenvolver imunidade a doenças, sugere um estudo publicado na quinta-feira (23) na revista "Evolution". A pesquisa foi conduzida pela Royal Holloway, University of London, University College London e Oxford University.

Os pesquisadores descobriram que as pessoas que têm uma história de vida em regiões mais povoadas são mais propensas a ter uma variante genética que lhes confere uma resistência a doenças, como tuberculose e hanseníase. A informação foi publicada na quinta no site do jornal britânico "The Guardian".

Falta de saneamento básico e altas densidades populacionais determinavam um terreno ideal para a doença em cidades antigas. A exposição passada a patógenos permitiu a resistência à disseminação de doenças pelas populações, pois os ancestrais transmitiram-na a seus descendentes, disse o cientista Ian Barnes, da Escola de Ciências Biológicas da Royal Holloway College. "Este parece ser um exemplo elegante da ação da evolução."

"Isso sinaliza a importância de um aspecto muito recente de nossa evolução como espécie, o desenvolvimento das cidades como uma força seletiva. Também pode ajudar a explicar algumas diferenças que observamos na resistência a doenças em todo mundo."

Os pesquisadores analisaram amostras de DNA de populações em toda a Europa, Ásia e África e as taxas de comparação da resistência de doença genética com a história urbana.

Eles descobriram que nas áreas com uma longa história de aglomerados urbanos, os habitantes de hoje estavam mais propensos a ter a variante de DNA que fornece resistência a infecções.

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

PT entra com ação para derrubar exigência de apresentação de dois documentos na hora de votar


Citando brechas jurídicas que poderiam suscitar a inconstitucionalidade da lei, a ação argumenta que não se deve impor ao cidadão a responsabilidade de fazer dupla prova da sua condição civil e eleitoral. “Seria um exagero de consequências negativas, sobretudo para a expressão da soberania das pessoas mais simples de nosso país”.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

DIA MUNDIAL SEM CARRO


Com a intenção de reduzir as emissões de poluentes causadores dos gases de efeito estufa - utilizando meios de transporte público como o metrô, os ônibus, trens, as barcas ou os veículos alternativos, como as bicicletas -, acontece nesta quarta-feira (22) o dia Mundial Sem Carro.

Para começar o dia, às 6h30, acontecerá uma “bicicleata” que seguirá do Posto Shell da avenida Bernardo Vieira de Melo, em Candeias, até a sede do Palácio da Batalha.

Dentre os eventos que irão lembrar a data, acontece ainda, às 20h30, um passeio ciclístico pelas ruas do Recife, promovido pela CicloAdventure. O ponto de partida será na rua Antônio de Góes, no Pina. Para participar basta comparecer ao local com bicicleta e capacete.

A DATA

O Dia Mundial Sem Carro foi instituído na França na década de 90, com objetivo de conscientizar e incentivar a diminuição do uso de automóveis para reduzir as emissões de gás carbônico. O movimento já conquistou adesão de diversas cidades em vários países.

domingo, 19 de setembro de 2010

Nanotecnologia aumenta sucesso de transplante


Pesquisadores do Instituto do Coração (Incor-USP) pretendem lançar mão da nanotecnologia para aumentar os índices de sucesso em transplantes cardíacos e no tratamento de arteriosclerose.

Em testes com coelhos, os cientistas conseguiram diminuir em 50% as complicações - semelhantes a aterosclerose - que costumam afetar transplantados. Também reduziram em 60% as lesões nas artérias dos coelhos causadas por uma dieta rica em colesterol.

Segundo Noedir Stolf, presidente do Incor, os testes clínicos em transplantados podem começar em breve. "Primeiro, vamos experimentar a abordagem em pacientes que já apresentaram algum tipo de complicação depois do procedimento", afirma Stolf. "Mas creio que a estratégia será interessante como forma de prevenção das complicações."

Os testes para tratar aterosclerose também estão prestes a começar, aponta Raul Cavalcante Maranhão, que apresentou vários resultados da pesquisa durante a 25.ª Reunião Anual da Federação de Sociedades de Biologia Experimental (Fesbe), no fim de agosto.

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

TPM

A TPM tem a ver com as alterações hormonais. A produção de estrogênio diminui, levando à irritações, alterações de humor e à depressão. Nessa fase também a mulher começa a produzir progesterona, hormônio que pode provocar retenção de líquidos. Aparecem os inchaços, dores nos seios e na cabeça.

Até 80% das mulheres vão ter em algum momento, algum tipo de sintoma, mas sintomas mais graves, chegando a afetar a vida dela, o relacionamento dela na família, em torno de 10% das mulheres.

“É muito claro na literatura médica que o exercício físico ajuda demais a melhorar os sintomas de TPM, porque libera mais endorfina. A pessoa tendo atividade física regular, ela costuma ter uma tensão pré-menstrual muito mais branda, ou passa muito melhor por esse período”, explica Juraci Ghiarone, ginecologista.

Os nutricionais dizem que alguns alimentos podem aliviar esses sintomas: algumas frutas, cereais e grãos como a lentilha, a linhaça e a quinua podem ser poderosos contra a TPM. Para dar certo a dieta tem que começar pelo menos dez dias antes da menstruação.

Nesse período a nutricionista Carolina recomenda comer diariamente uma colher de sopa cheia de cereais e grãos e abusar do tofu, o queijo de soja. Alimentos que podem ajudar a diminuir a ansiedade e os sintomas da depressão.

Já o azeite é bom para combater os inchaços. O ideal é comer uma colher de sobremesa em cada refeição. O chá de cavalinha também evita a retenção de líquido. São três xícaras: de manhã, de tarde e de noite.

Duas bananas por dia podem ser um santo remédio para controlar aquela vontade de chorar sem motivo e duas maças podem tirar o desejo quase irresistível de comer doces. Mal que também atinge as mulheres com TPM. “Com certeza comendo direitinho, a gente vai ter menos mau humor e os homens vão ficar mais felizes com a gente também”, garante Carolina Ribeiro, nutricionista.

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Aneel proíbe corte de energia por conta atrasada há mais de 90 dias


A partir de 1º de dezembro, as concessionárias de energia elétrica não poderão mais cortar o fornecimento do consumidor que tiver uma conta atrasada por mais de 90 dias, caso não efetuem o pagamento antes desse prazo. É o que determina a Resolução 414, que acaba de ser aprovada pela diretoria da Agência Nacional de Energias Elétrica (Aneel).

Até então, as concessionárias poderiam cortar a energia a qualquer tempo, caso o consumidor tivesse uma conta vencida, mesmo que as posteriores estivessem sendo pagas. Ao anunciar a medida, juntamente com outras decisões sobre as relações entre concessionárias e consumidores, o diretor-geral da Aneel, Nelson Hübner, afirmou que ela foi tomada com base em pareceres de órgãos de defesa do consumidor, do Ministério Público e outra instituições que têm relação com o tema.

Leia mais aqui

domingo, 12 de setembro de 2010

Brasileiro pede R$ 1 bilhão de indenização ao Papa Bento XVI


O cidadão Luiz Carlos Barbosa Ângelo ingressou com uma ação na Justiça Federal de João Pessoa (Estado da Paraíba) contra o Papa Bento XVI, na última sexta-feira (03). Na petição, assinada pelo advogado Gilvan Lopes Farias, o papa é acusado de se omitir perante as denúncias de pedofilia na Igreja Católica.

Luiz Carlos pede que o cardeal Joseph Alois Ratzinger seja condenado a pagar o valor de R$ 1 bilhão por dano moral coletivo. Sobre esse valor, o autor afirma que - após receber a indenização - uma parte do dinheiro será doada a algumas instituições carentes no mundo.

Segundo consta na petição, “o próprio Papa devia punir estes vermes [os padres pedófilos], mas ele se omitiu, pagando milhões para o caso ser abafado”.

Por enquanto, a ação está aguardando decisão do juiz federal João Bosco Medeiros de Sousa, titular da 1ª Vara.

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Ebook per­nam­bu­ca­no es­go­ta em um mês

Mal foi lan­ça­do e o Mix lei­tor-d já es­go­tou. Anunciado em agos­to du­ran­te a Bienal do Li­vro de São Paulo, e com pri­mei­­ro lote com­pos­to por 300 uni­­da­des, o e-book é o pri­mei­ro lei­tor de li­vros ele­trô­ni­cos pro­­du­zi­do no Brasil ro­dan­do soft­wa­re na­cio­nal. E ele é de Pernambuco. A res­pon­sá­vel pe­lo equi­pa­men­to é a Mix Tec­no­logia, uma em­pre­sa com tra­di­­ção em de­sen­vol­vi­men­to de soft­wa­res para ges­tão imo­bi­liá­ria.

O mo­de­lo tem tela de seis po­le­ga­das de papel di­gi­tal, te­cla­do ­QWERTY, su­por­te a 13 for­ma­tos de ar­qui­vos entre li­vros di­gi­tais, mú­si­ca e ima­gens, 128 Mb Rom, en­tra­da SDCard para ex­pan­são de es­pa­ço in­ter­no e pesa ape­nas 260 gra­mas. Mas o gran­de di­fe­ren­cial, se­gun­do di­re­tor de ne­gó­cios do lei­tor-d, Diego Mello, é o soft­wa­re de ge­ren­cia­men­to e or­ga­ni­za­ção da bi­blio­te­ca di­gi­tal Kertas. “Com o apli­ca­ti­vo, o usuá­rio pode de­tec­tar, iden­ti­fi­car e sin­cro­ni­zar seu com­pu­ta­dor com o Mix lei­tor-d. Além disso, pode or­ga­ni­zar seus lo­cais de down­loads de con­teú­dos na web, fazer ca­das­tro de li­vra­rias e sites fa­vo­ri­tos, in­clu­são e al­te­ra­ção de co­men­tá­rios re­fe­ren­tes ao con­teú­do lido e aces­so ao Clube Mix Leitor”, ex­pli­ca Mello.

Ainda de acor­do com o exe­cu­­ti­vo, o se­gun­do lote do Mix lei­­tor-d deve che­gar até o final do mês, e o preço de R$ 890 co­bra­do ini­cial­men­te pelo equi­pa­men­to pode di­mi­nuir, ape­sar de Mello não adian­tar a quan­to pode che­gar esta re­du­ção. Ele in­for­mou, ainda, que até o final do ano pode sur­gir uma se­gun­da ver­são do lei­tor com co­nec­ti­vi­da­de Wi-Fi.Por en­quan­to, o Mix lei­tor-d pode ape­nas ser ad­qui­ri­do atra­vés do site ofi­cial do gad­get. A pre­vi­são é de que a venda em lojas fí­si­cas só co­me­ce no pró­xi­mo ano.

Leia mais aqui

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

China convida Brasil a exercícios militares conjuntos


O ministro da Defesa da China, general Liang Guanglie, convidou o Exército brasileiro a realizar exercícios militares conjuntos com o de seu país a partir de 2011, e manifestou o desejo chinês de aumentar a cooperação bilateral na área militar. O general iniciou nesta quarta-feira uma visita oficial de três dias ao Brasil.

A proposta do ministro chinês, que inclui também exercícios conjuntos para as forças aéreas dos dois países, foi divulgada em comunicado conjunto após a reunião que ele teve hoje em Brasília com o ministro da Defesa brasileiro, Nelson Jobim. "A parte chinesa manifestou interesse em realizar um treino conjunto entre os dois Exércitos na China em 2011 e entre pilotos das duas Forças Aéreas", diz o comunicado. A China está interessada também em enviar paraquedistas para treinar no Brasil, e que membros das Forças Armadas chinesas recebam cursos de português no País.

Os dois ministros manifestaram o desejo de reforçar a cooperação bilateral na formação e treinamento de militares, que até agora se limitou à troca de delegações de oficiais para alguns cursos. Os dois países também se comprometeram a intensificar a troca e a cooperação nas áreas de tecnologias de Defesa, assim como "na observação da paz internacional, controle aeronáutico e segurança da aviação".

Brasil e China também se propuseram a intensificar a troca de visitas de delegações militares de alto nível para aumentar "o conhecimento e a confiança mútua" e aprofundar as ações do Comitê Conjunto China-Brasil de Intercâmbio e Cooperação entre os Ministérios de Defesa, cuja segunda reunião está prevista para o ano que vem, no Brasil.

Jobim e Liang Guanglie consideram a cooperação militar entre os dois países como essencial para enfrentar "novos desafios globais que se delineiam no horizonte". Para ambos, a aproximação militar entre Brasil e China é especialmente importante para "salvaguardar os interesses comuns de países em desenvolvimento, e a paz e a estabilidade regional e global".

Eles também afirmaram que as relações entre as Forças Armadas de Brasil e China são um componente importante que "enriquece" a associação estratégica estipulada entre os dois países e promovem um melhor desenvolvimento das relações bilaterais.

O ministro chinês, que chegou terça-feira à noite a Brasília, com uma delegação que inclui uma dezena de altos oficiais, concluirá na próxima sexta-feira uma viagem de "boa vontade" pela América Latina.

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

QUAL É O MENOR HOMEM DO MUNDO ?



Um colombiano de 24 anos que mede apenas 70cm foi considerado o "menor homem vivo do mundo", de acordo com o Guinness World Records




Edward Hino Hernandez pesa apenas dez quilos. Hernandez, que trabalha como dançarino para algumas lojas na Colômbia, disse que "se sente feliz por ser singular". Ele só reclama que as pessoas estão sempre tentando tocá-lo ou levantá-lo.



Hernandez parou de estudar quando estava na oitava série e agora pretende atuar em um filme, no papel de um traficante de drogas.



A mãe do colombiano afirma que ele não cresceu nada desde os dois anos de idade. Segundo ela, os médicos nunca conseguiram explicar por que ele só cresceu 40cm desde que nasceu.

Até completar três anos de idade, Hernandez foi tema de um estudo da Universidade Nacional, da Colômbia. O irmão de Edward, Miguel, também é anão, medindo apenas 93cm aos 11 anos de idade.

O colombiano pode perder o título no próximo mês, quando um adolescente no Nepal completará 18 anos. Khagendra Thapa Magar mede apenas 56 centímetros de altura.



Caso ele não cresça até seu aniversário, ele se tornará o menor homem do mundo em todos os tempos, segundo os recordes compilados pelo Guinness World Records.

Até o momento, o título pertence ao indiano Gul Mohammed, que tinha apenas 57 centímetros. O indiano morreu há 13 anos.

domingo, 5 de setembro de 2010

Vaticano poderá interceder no caso da iraniana


O Vaticano está ventilando a possibilidade de um esforço diplomático para tentar poupar a vida da iraniana Sakineh Mohammadi Ashtiani, sentenciada ao apedrejamento por acusação de adultério. Na primeira manifestação pública sobre o caso, o Vaticano classifica o apedrejamento como uma forma de punição capital particularmente brutal.

O porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi, disse hoje que a Igreja Católica se opõe à pena de morte de forma geral. Sakineh é a viúva condenada de adultério. O filho dela, Sajad, disse para uma agência de notícias italiana que estava apelando ao papa para interceder com objetivo de interromper a execução.

Lombardi diz que nenhum apelo formal chegou ao Vaticano, mas afirmou que a Santa Sé está seguindo o caso de perto e indicou que pode usar diplomacia nos bastidores para tentar ajudar. As informações são da Associated Press

sábado, 4 de setembro de 2010

QUEM PODE SEGUIR JESUS?


Diante das multidões que o seguem, Jesus parece esfriar- lhes o ânimo e pede que vejam bem se, de fato, estão disponíveis para assumir as exigências do discipulado. Nós nos entusíasmamos e inchamos de orgulho quando vemos nossas igrejas cheias. Jesus não se preocupa tanto com números. Ele quer pessoas corajosas, dispostas a renunciar a tudo o que não condiz com seu projeto, e não deseja enganar nem iludir nenhum de seus seguidores;assim como faz os políticos em época de campanha. Instiga-os a fazer bem os cálculos para verem se têm condições de segui-lo até o fim e não se decepcionar diante da cruz assumida.

O relato do evangelho apresenta várias condições para ser discípulo de Jesus. A adesão à sua pessoa tem exigências radicais e provoca a ruptura com certos valores que consideramos importantes.

Três vezes o evangelho repete: “se não pode ser meu discípulo’. O compromisso com Jesus e seu projeto é algo muito sério e envolvente. Isso o demonstram as parábolas apresentadas no evangelho deste dia. Portanto, seguir Jesus de modo consistente requer disponibilidade para o compromisso com ele. Embora reflita uma realidade da época seguir Jesus era perigoso —, o evangelho continua a nos pedir renúncia a tudo o que impede o seguimento livre.

Jesus nos pede muita sabedoria para renunciar a nós mesmos, aos familiares e aos bens materiais e assim ter coragem de assumir a cruz. O discípulo deve ser livre e desapegado para não ser surpreendido diante das exigências e para investir naquilo que é fundamenta.

O que diferencia um cristão, discípulo de Jesus, de qualquer outra pessoa? Ser cristão significa identificar-se com Cristo e dele revestir-se; ter os mesmos sentimentos e as mesmas atïtudes suas.

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

BRASIL: Nanopartícula com medicamento


Uma nanopartícula desenvolvida pelo grupo do professor Raul Cavalcante Maranhão, na Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo (FCM-USP), é capaz de levar medicamentos especificamente a células cancerosas ou a tecidos de órgãos transplantados.

Recentemente, a equipe verificou que a técnica também é eficiente contra a aterosclerose.

“Trata-se de um avanço muito importante, pois é a primeira vez que se trata o efeito base da aterosclerose. Até agora, a doença era tratada com remédios para hipertensão – para a desobstrução de vasos -, que atingem os efeitos mas não a doença”, disse Maranhão.

Colesterol LDL

A pesquisa para criar a partícula nanométrica começou a tomar corpo em 1995, quando Maranhão iniciou o projeto “LDL artificial: um novo método para o tratamento do câncer“.

O objetivo era criar uma versão artificial da LDL (lipoproteína de baixa densidade, em inglês), partícula que concentra mais de 70% do colesterol presente no sangue humano.

O resultado foi a LDE, uma LDL artificial composta de um envoltório de fosfolípedes e um núcleo de colesterol.

Na circulação, a LDE recebe partes proteicas das liproproteínas naturais ao se chocar com elas. Uma dessas partes é a Apo E, que passa a fazer parte da LDE. “Com ela, a LDE começou a se ligar ao receptor com muito mais força do que a própria LDL, porque a Apo E tem muito mais afinidade com o receptor”, explicou Maranhão.

Receptores das células

A aplicação prática da pesquisa teve início quando o professor da USP conheceu o trabalho ganhador do prêmio Nobel de Fisiologia ou Medicina de 1995, conquistado pelos norte-americanos Michael Stuart Brown e Joseph Goldstein.

Os dois haviam descoberto o receptor da LDL, mas a parte do trabalho que mais interessou a Maranhão foi a que mostrava que esse receptor é muito aumentado em células neoplásicas, as afetadas pelo câncer. Essa superexpressão dos receptores foi percebida pela primeira vez na leucemia.

A explicação disso seria que a célula cancerosa se divide com muito mais velocidade do que as células comuns. Para isso, ela precisa duplicar todo o seu estoque de membranas, que são formadas basicamente de lípides. A maneira mais fácil de a célula obter essa matéria-prima é pelo aumento no número de receptores para o LDL, que carregam o colesterol.

“Com essa descoberta, decidimos injetar uma droga na LDE para que atingisse diretamente o câncer, pois as demais células têm muito poucos receptores para a proteína”, contou o professor, afirmando que essa manobra seria impossível de ser feita com a LDL.

Quimioterapia com nanotecnologia

Em alguns testes clínicos, as nanopartículas LDE foram marcadas, o que permitiu a visualização de sua trajetória pelo organismo. O experimento acabou confirmando que ela se concentrava nos sítios de medula óssea afetados pela leucemia.

O resultado é uma quimioterapia com toxicidade extremamente reduzida, que chega a ser até dez vezes menor na comparação com outras drogas. A quimioterapia tem como um dos principais obstáculos os efeitos colaterais provocados pela toxicidade dos medicamentos.

A seletividade do alvo conquistada com a nanotecnologia permitiu o combate às células doentes preservando as demais de uma exposição exagerada ao medicamento. Esse efeito foi observado também em outros tipos de cânceres, como ginecológico, mieloma múltiplo, mamário e ovariano.

Essa etapa foi desenvolvida no âmbito de outro Projeto Temático FAPESP, intitulado “Lipoproteínas artificiais na investigação das dislipidemias e no tratamento do câncer”, conduzido de 2000 a 2004.

Remédio para aterosclerose

Ao aplicar a LDE em coelhos, Maranhão percebeu que a nanopartícula também se concentrava nas lesões ateroscleróticas dos animais. “A aterosclerose é um processo proliferativo desencadeado por uma doença inflamatória e, na proliferação, o número de receptores para LDL é aumentado”, explicou.

Os resultados mostraram que a mesma LDE pode ser utilizada como veículo para levar drogas específicas contra a aterosclerose. Em testes feitos em coelhos, a técnica conseguiu reduzir a doença em até 60%.

O sucesso da nanopartícula fez com que Maranhão recebesse um convite para estender as aplicações da técnica. A iniciativa foi do diretor do Instituto do Coração da USP (Incor), Noedir Stolf, que havia desenvolvido técnicas de transplantes de coração em coelhos.

Nos animais, Stolf conseguiu implantar um coração sem retirar o órgão original. Com os dois corações trabalhando em paralelo, Maranhão testou a LDE e notou que ela se concentrava quatro vezes mais no órgão transplantado em comparação com o original. Mais uma vez, um processo inflamatório, provocado pela rejeição, estava aumentando os receptores para a nanopartícula.

Além da rejeição há uma aterosclerose acelerada conhecida por doença coronária do transplante, que afeta boa parte de transplantados cardíacos após cinco anos com o novo órgão. Trata-se de um processo de obstrução dos vasos e para o qual muitas vezes o único tratamento é um novo transplante.

Nos coelhos, tanto a rejeição como a obstrução das artérias foram tratadas com sucesso por meio da LDE. Segundo Maranhão, os resultados serão publicados em breve no periódico Journal of Thoraxic and Cardiovascular Surgery, que já aceitou o trabalho.

Para o professor, a LDE faz parte de uma nova categoria de medicamentos baseados na nanotecnologia e que podem abrir inúmeras aplicações na medicina.

“A ideia é ter uma nova classe de drogas para combater a aterosclerose cerebral, a periférica, doenças cardíacas, cânceres e muitas outras”, indicou.

MARINHA DO BRASIL: 600 vagas


A Marinha Brasileira aumentou para 600 o número de vagas da seleção para o Corpo Auxiliar de Praças.

Para participar, o candidato deve ter entre 18 e 25 anos até 1º de janeiro de 2011 e nível técnico concluído na área escolhida até 05 de julho do mesmo ano.

Entre as oportunidades, há vagas para técnico em administração, contabilidade, desenho de arquitetura, eletrotécnica, enfermagem, estatística, estruturas navais, mecânica, química, secretariado e telecomunicações. A lista completa pode ser conferida no edital.

A seleção contará com as seguintes etapas:
- Prova escrita de conhecimentos profissionais;
- Redação;
- Verificação de dados biográficos;
- Seleção psicofísica;
- Teste de suficiência física;
- Exame psicológico;
- Curso de formação (duração quatro meses).

A primeira etapa será realizada nas cidades de Belém (PA), Brasília (DF), Fortaleza (CE), Ladário (MS), Manaus (AM), Natal (RN), Olinda (PE), Porto Alegre (RS) Florianópolis (SC), Rio de Janeiro (RJ), Rio Grande (RS), Salvador (BA), São Luís (MA), São Paulo (SP) e Santos (SP).

No Espírito Santo, a aplicação dos exames acontece em Vila Velha.

Os aprovados passarão por curso de formação para exercer funções no Serviço Ativo da Marinha. Após a matrícula, o candidato inicia as aulas como praça especial, no grau hierárquico de grumete. Ao ser aprovado no curso, o mesmo será nomeado cabo do Corpo Auxiliar de Praças. O início do curso está previsto para 03 de agosto de 2011.

As inscrições devem ser feitas até 23 de setembro pelo sitewww.ensino.mar.mil.br ou nas organizações militares listadas no edital. A taxa é de R$ 20,00.

Veja o edital no site: https://www.ensino.mar.mil.br/index1.html

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Esqueleto de 10 mil anos pode mudar teoria sobre ocupação do continente

A Península de Yacután, no México, é conhecida por ter sido o palco de uma grande explosão provocada por um meteoro, que teria eliminado os dinossauros da face da Terra. Uma nova descoberta destaca a importância científica do local — mas, dessa vez, a antiga cidade maia revela a história de outro animal surgido há 150 mil anos, muito tempo depois que os grandes répteis foram extintos: o Homo sapiens.

Cientistas do Instituto Nacional de Antropologia e História anunciaram a descoberta de um dos esqueletos humanos mais antigos da América. Ele viveu na era do gelo, há mais de 10 mil anos, e foi resgatado de uma caverna inundada na Península de Yacután. De acordo com os pesquisadores, o fóssil vai revelar novos dados sobre o povoamento do continente americano. Pelo pouco desgaste do esmalte dos dentes, os cientistas afirmam que se tratava de um jovem.

Durante três anos, a equipe do biólogo Arturo González, diretor do Museu do Deserto de Coahuila, trabalhou in loco para retirar a ossada sem que nenhum material se perdesse. Também participaram dos trabalhos os espeleólogos Eugenio Acévez, Jerónimo Avilés e Luis Martínez, do Instituto da Pré-História da América.

O Jovem de Chan Hol, que recebeu esse nome em referência à caverna onde foi encontrado, estava em uma caverna de 542m de largura e 8,3m de profundidade, onde abundam estalagmites e por onde só se chega através de labirintos intrincados, também inundados e completamente escuros. Os antropólogos que analisaram a ossada acreditam que o corpo foi colocado na caverna em uma cerimônia funerária realizada no fim do Pleistoceno , quando o nível do mar era 150m mais baixo do que hoje.

De acordo com o estudo divulgado pelo Instituto Nacional de Antropologia e História do México, 60% do esqueleto foi resgatado, com ossos representativos das quatro extremidades do corpo, vértebras, costelas, crânio e vários dentes. Os antropólogos ficaram impressionados com o estado de conservação dos restos mortais, já que, quando se fala de exemplares de 10 mil anos, geralmente encontram-se apenas o crânio e a mandíbula e, com sorte, entre 20% e 30% da ossatura.

Migrações

Juntamente aos esqueletos da Mulher de Naharon, a Mulher das Palmas e o Homem do Tempo, descobertos também no interior de cavernas inundadas próximas a Tulum recentemente, o Jovem de Chal Hol é uma peça-chave para se entender o povoamento da América, já que fortalece a hipótese de que o continente foi povoado a partir de várias migrações provenientes da Ásia.

Segundo Arturo Gonzáles, um especialista em paleobiologia, as quatro ossadas revelam migrações procedentes do sudeste asiático, anteriores às conhecidas até agora, como os grupos clóvis, que chegaram à América a partir do norte asiático, também pelo Estreito de Bering, no fim da era do gelo. “Nossas descobertas comprovam que os ossos coletados nessas cavernas pertencem a indivíduos de grupos pré-clóvis, e se encaixam dentro dos escassos restos humanos do Pleistoceno Tardio americano, cujas características físicas assemelham-se às das pessoas do centro e do sul da Ásia, sugerindo diversas migrações em direção ao continente americano”, disse Gonzáles na pesquisa.

A forma como o Jovem de Chan Hol foi encontrado também despertou o interesse dos pesquisadores. Ele estava com as pernas flexionadas para o lado esquerdo e os braços estendidos em ambos os lados do corpo. Para os cientistas, trata-se de mais uma “interessante novidade a ser estudada”, já que, até hoje, nunca se encontrou um esqueleto em postura similar. Os ossos do Jovem de Chan Hol devem ficar vários meses intocados, para se consolidarem, antes de submetidos a exames que possam determinar com mais precisão sua idade, sexo, causa mortis e idade que tinha ao morrer. Os cientistas também pretendem examinar a composição, densidade e estrutura dos ossos, por meio de tomografias.

Acaso

A história do Jovem de Chan Hol começou em 2006, quando um casal de espeleólogos alemães descobriu o esqueleto quando exploravam a caverna de Chan Hol, que significa “olho pequeno” em maia. Até então, a caverna era um local muito desconhecido, e o que os alemães faziam era acrescentar mais tramas da chamada “linha da vida”, ou seja, a corda guia que os mergulhadores usam para não se perderem.

Ao avistar o esqueleto, o casal avisou o Instituto Nacional de Antropologia e História do México, em Quintana Roo, e imediatamente começaram as pesquisas. Levar o Jovem Chan Hol até a superfície não foi fácil. Desde que os alemães o encontraram, foram necessários três anos de estudos arqueológicos e de antropologia física in loco, até o dia em que foi possível tirá-lo do local com riscos mínimos de danificação. Os estudos incluíram o registro fotográfico e em vídeo de cada parte do esqueleto e do ambiente ao redor. Foram necessários pelo menos 50 mergulhos para investigar tudo o que poderia ocorrer quando a ossada fosse movida, porque cada centímetro dos ossos — e seu contexto — significam uma peça irrecuperável no quebra-cabeças de uma história milenar.

Segundo Arturo Gonzáles, durante a era do gelo, a Península de Yacután deveria ser um grande deserto. Com as mudanças climáticas, virou uma selva. Os homens que faziam parte do grupo do Jovem de Chan Hol provavelmente usavam as cavernas para se refugiar das intempéries e buscar água filtrada pelas pedras. Desde 2002, os pesquisadores encontram evidências desse tipo de vida: ferramentas de pedra, fogueiras, restos de animais extintos do período Pleistoceno, além de outros três esqueletos humanos em situações similares à do Jovem de Chan Hol já foram descobertos. Agora, com o novo achado, há indícios de que as cavernas também eram usadas para enterrar mortos, já que a posição dos ossos não corresponde a um modo natural, mas de uma forma que sugere a existência de um ritual funerário.

1 - Era do gelo

Também conhecido como a era do gelo, o Pleistoceno é uma época geológica da Era Cenozoica, que durou entre 2 milhões de anos a 12 mil anos atrás. Nesse período, surgiu o homem moderno que, no fim do Pleistoceno, já dominava o mundo.


 
BLOG DO ANDRÉ CAFÉ
SÓ JESUS SALVA
//